Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic Innovation - Know More. Create More.Destaque InternacionalDemanda europeia de tratamento de unhas impulsiona o lucro da Coty

Demanda europeia de tratamento de unhas impulsiona o lucro da Coty

  • Written by:

A Coty superou as estimativas de Wall Street para lucro e receita trimestral ao vender mais produtos de tratamento para unhas a salões e profissionais de beleza na Europa, aumentando suas ações em 10% nas negociações de pré-mercado.

A fabricante de cosméticos, que é majoritariamente detida pelo conglomerado alemão JAB Holdings, disse que seria afetada pelo surto de coronavírus, mas ainda era cedo para estimar o impacto.

A forte demanda por produtos para tratamento de unhas como OPI na Europa levou a um aumento de 0,6% nas vendas de sua unidade de beleza profissional no segundo trimestre, encerrado em 31 de dezembro, informou a empresa em comunicado.

A empresa está no meio de explorar opções para a unidade, incluindo uma venda, como parte de um plano para se concentrar em seus produtos e perfumes para margens mais altas. “Vimos muito apetite pelo negócio (de beleza profissional), que tem se saído muito bem”, disse à Reuters o diretor financeiro Andre-Pierre Terisse, referindo-se à revisão.

A empresa com sede em Nova York está fazendo um grande esforço para atrair consumidores millennials, que estão comprando marcas promovidas por influenciadores de mídia social, incluindo Kylie Jenner e Lili Reinhart.

A empresa comprou uma participação majoritária de US $ 600 milhões nos negócios de maquiagem e cuidados com a pele de Kylie Jenner em novembro e contratou a atriz americana Lili Reinhart para comercializar seus produtos.

As vendas em seu negócio de beleza de luxo, a maior em receita, caíram 0,1%, para US$ 1,02 bilhão em uma base relatada devido a protestos em Hong Kong. Excluindo Hong Kong, suas vendas aumentaram 1,3%, impulsionadas pelas vendas nas lojas duty-free e em outras lojas de varejo de viagem.

A receita líquida caiu de US$ 2,51 bilhões para US$ 2,35 bilhões, mas ainda estava acima das estimativas dos analistas de US$ 2,34 bilhões, segundo dados do Refinitiv do IBES.

O prejuízo líquido atribuível à empresa reduziu-se a US$ 21,1 milhões, ou 3 centavos por ação, no segundo trimestre, encerrado em 31 de dezembro, ante US $ 960,6 milhões ou US $ 1,28 por ação no ano anterior.

 

 

 

 

 

 

Fonte: CNA  05.02.2020

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Parceiros