Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram

Æonome ™ – um agebiótico que traz uma nova abordagem ao microbioma da pele

  • Written by:

Æonome ™ é produto da fermentação de uma bactéria (fermento bacteriano), encontrada em Pas de Vallgornera (ilha de Maiorca, Espanha), uma caverna subaquática, que foi descoberta em 1968, cujo acesso é restrito apenas a pesquisadores. Esta caverna permaneceu preservada e intocada por mais de 3 milhões de anos

Este ativo é obtido por meio de um processo sustentável de sourcing (colheita de amostra única) e fermentação, seguindo os 12 princípios da Química Verde. Æonome ™ é de origem 100% natural de acordo com a ISO16128 e aprovado COSMOS. Além disso, é de baixo impacto ambiental, pois é facilmente biodegradável e não eco tóxico.

Microbiota, o alvo Hype do mercado cosmético

A microbiota cutânea é a primeira linha de defesa de nossa pele, sendo formada por um complexo ecossistema de bilhões de microorganismos como bactérias, fungos, etc. que vivem em harmonia e equilíbrio; qualquer alteração neste balanço pode levar a uma disbiose, acarretando problemas na pele.

Nossa microbiota cutânea é composta por mais de 7.000 espécies, que representam o mundo invisível em nossa pele e, por trás do qual, se esconde o segredo para uma aparência jovem.

O estudo da microbiota da pele é uma caverna labiríntica ainda a ser totalmente descoberta. Hoje em dia, existem muitas abordagens para a microbiota da pele:

♦ Prebióticos – substrato para o crescimento de microorganismos

♦ Probióticos – microrganismos vivos e úteis para a pele

♦ Pós-bióticos – metabólitos de microorganismos benéficos para a pele

♦ Agebióticos – Prebióticos para a microbiota da pele, melhorando a liberação de pós-bióticos anti-aging.

Æonome ™ se enquadra como um agebiótico, ou seja, um prebiótico que será metabolizado pela microbiota cutânea comensal e aumentará a liberação de pós-bióticos anti-aging.  Æonome ™, induz a liberação de antioxidantes por uma microbiota equilibrada, protegendo a pele dos sinais visíveis de envelhecimento e do estresse oxidativo. Assim, aumenta a capacidade dos queratinócitos de produzir proteínas atemporais envolvidas na integridade da pele, na coesão dermo-epidérmica e nos antioxidantes endógenos.

Testes in vivo e in vitro validaram essa nova abordagem agebiótica, revelando os mecanismos e propriedades de anti-envelhecimento do Æonome™.

Para os testes In vitro, o Æonome ™ demonstrou estimular o crescimento e manter a diversidade da microbiota equilibrada. Por meio da metabolização do ingrediente ativo pela microbiota cutânea, os metabólitos antioxidantes foram determinados por meio de estudos metabolômicos. Por meio de um FRAP (Fluorescence recovery after photobleaching, o Æonome™ foi 2,7 vezes mais forte do que a quercetina, um flavonóide conhecido por sua potente atividade antioxidante. Além disso, o ingrediente ativo demonstrou uma eficácia antioxidante por si só, mostrando uma redução da produção de ROS em -23% vs H2O2 e uma regulação positiva do gene envolvido na desintoxicação e na resposta antioxidante.

Os metabólitos antioxidantes produzidos pela comunidade microbiana atuam sobre os queratinócitos protegendo-os do estresse oxidativo e promovendo a produção de proteínas anti-aging pelos queratinócitos colonizados, envolvidos na integridade da pele, coesão das junções dermo-epidérmicas e antioxidantes endógenos.

Foi realizado um estudo clínico com 2 painéis de 20 mulheres, com idades ente 40 e 55 anos. Um grupo aplicou um placebo e o outro grupo aplicou um creme com 3% de Æonome ™. Os resultados demonstraram que o Æonome ™ reduziu 17,4% do volume e 8% da área total das rugas, na região dos pés de galinha, em 7 dias. Além disso, o Æonome ™ demonstrou melhorar a rugosidade média em 5% e diminuir a área de rugas em 10% na testa, em 28 dias.

Por fim, ao final do estudo in vivo, foi coletada uma amostra da testa de cada voluntário, para avaliar a abundância relativa de bactérias comensais. Æonome ™ demonstrou manter o equilíbrio de mais de 7.000 espécies diferentes de uma microbiota da pele saudável e aumentar a abundância das espécies mais benéficas.

Para mais informações no Brasil sobre o AEONOME e a LIPOTRUE, entre em contato com [email protected] ou acesse www.lipotrue.com.

Cabelo grisalho: tendência crescente entre os jovens

  • Written by:

Hoje em dia, tingir os cabelos como grisalho é uma tendência crescente entre os jovens

Mulheres de todas as idades também têm seguido esta tendência: elas aceitam seus cabelos grisalhos, sentem-se confortáveis com eles e gostam de exibi-los.

As mulheres também gostam de cores naturais, como o termo em inglês salt and pepper( sal e pimenta – que significa uma mistura de cabelos pretos, tons de cinza e brancos), ou completamente prata, que também é uma tendência em alta.

Durante o confinamento devido à COVID-19, com a impossibilidade de realizar procedimentos de tintura em salões de beleza, algumas mulheres finalmente aceitaram seus cabelos acinzentados e abraçaram esta tendência e, desde então, este número só vêm crescendo.

Já para os homens, o tom acinzentado os torna mais sexy e atraentes, porém, em uma sociedade etarista, eles preferem mais pimenta do que sal em seus cabelos, ou seja, mais cabelos de tom natural do que brancos. Então, para eles, pintar ou tingir os cabelos, não é uma opção.

Mas como ocorre o tom de cinza? E o que faz perdermos a pigmentação natural dos cabelos?

Uma homeostase redox desequilibrada, a redução da melanogênese e menor migração de células-tronco melanocíticas para o bulbo capilar, são as principais causas de perda de pigmentação induzindo os cabelos grisalhos.  Esse fenômeno também pode ser agravado pelo estresse emocional, metais pesados na água e outros fatores externos.

O cabelo grisalho torna-se uma boa opção desde que mantenha sua cor característica, cinza ou preto e branco. O amarelamento dos fios não é desejável e acaba ocorrendo devido à oxidação das proteínas de queratina ao longo do tempo.

Wisegrade™ é a solução para este problema, pois ajuda a regular o gradiente desejado de cinza, de forma não prejudicial.

Wisegrade™ provou sua eficácia, tanto in vitro, quanto em folículos capilares humanos, e demonstrou ser capaz de proteger o conjunto de células-tronco, fornecer equilíbrio antioxidante e reativar a pigmentação de folículos capilares.

Nos testes In vivo, Wisegrade™ provou ser capaz de regular a relação entre a cor do cabelo natural e o cinza, além de fornecer proteção antioxidante e brilho.

Considerando esses resultados, o Wisegrade™ demonstrou ser um excelente candidato para formulações que visam retardar o aparecimento de cabelos grisalhos ou, até mesmo, reverter ligeiramente esse processo. Além disso, também é uma excelente opção para produtos que buscam proporcionar um grisalho saudável e com brilho, através de uma abordagem proaging de cuidados capilares.

Para mais informações no Brasil, entre em contato com [email protected] ou visite www.lipotrue.com.

Um segredo escondido há 3 milhões de anos com 3% Aeonome ™

  • Written by:

Esta formulação é um creme facial que contém um novo ingrediente ativo, o Æonome ™

Æonome ™ é um agebiótico, um prebiótico metabolizado pela microbiota cutânea comensal que aumenta a liberação de pós-bióticos ageless. Como agebiótico, induz a liberação de antioxidantes por uma microbiota equilibrada protegendo a pele dos sinais visíveis de envelhecimento.

Æonome ™ é um ingrediente ativo obtido de uma caverna subaquática, Pas de la Vallgonera em Maiorca, cujo acesso foi preservado e protegido por mais de 3 milhões de anos e hoje é restrito apenas a pesquisadores.

Æonome ™ é de origem 100% natural de acordo com a ISO16128, aprovado COSMOS e livre de óleo de palma. Além disso, é de baixo impacto ambiental pois é facilmente biodegradável e não eco tóxico.

Para mais informações no Brasil sobre o AEONOME e a LIPOTRUE, entre em contato com [email protected] ou acesse www.lipotrue.com.

 

 

Philco SkinCare estreia no mercado com produtos inéditos no Brasil

  • Written by:

Com tecnologia inovadora, a marca apresenta Ultrasonic Beauty e EyeMagic específicos para cuidados com a pele

O cuidado com a pele já faz parte do cotidiano dos brasileiros, onde é muito mais do que uma questão estética, e sim, relacionada a uma boa saúde. Pensando em como trazer qualidade e inovação para seus consumidores, a Philco lança uma linha inédita no Brasil, a Philco SkinCare. Além de qualidade, a linha tem como objetivo facilitar o dia a dia do consumidor que não precisa sair de casa para ter a pele saudável e bonita, economizando tempo e dinheiro com importantes questões.

Específicos para tratamentos da pele, os produtos vêm com tecnologia avançada para tratar das áreas dos olhos e do rosto com os mesmos resultados profissionais de clínicas de estética. “Nosso time de desenvolvimento está sempre atento às inovações do mercado e já há um tempo pesquisamos o universo de cuidados pessoais. Constantemente lançamos aparelhos com performance de última geração e a linha de Skincare vem exatamente para complementar nosso portfólio. Os produtos são inéditos no Brasil e trazem uma tecnologia inovadora. É uma verdadeira evolução para o mercado da beleza, mas, além disso, também tornamos o processo do cuidado com a pele independente, em que nossos clientes vão economizar tempo, realizando todos procedimentos no conforto da sua casa, e dinheiro, considerando que não vai mais precisar fechar diferentes pacotes para vários tratamentos”, declara Cristiane Clausen, diretora executiva da Philco.

Para potencializar e rejuvenescer a pele do rosto, o Ultrasonic Beauty é uma evolução para toda rotina de cuidados. Ele traz sete funções que promovem firmeza, revitalização, limpeza e nutrição profunda da derme junto aos cosméticos. De uso individual e modelagem leve, possui LEDs azul e vermelho que diminuem a acne, controlam a oleosidade e possibilitam a microcirculação para deixar a pele ainda mais saudável. Como funções adicionais, o aparelho traz ainda massagem sônica, para relaxar os músculos; compressa quente, que promove microcirculação e abertura de poros para melhor absorção de nutrientes; elevação por micro corrente, que exercita os músculos, promovendo lifting facial e eliminação rápida de inchaços; importação de íons, que possibilita com que os ativos das formulações dos cremes penetrem até as camadas mais profundas da pele; e, por fim, a exportação de íons, que limpam profundamente, retirando qualquer impureza.

A junção do aparelho com produtos dermocosméticos, torna suas funções ainda melhores, visto que ele potencializa os cuidados com a pele. O Ultrasonic Beauty também possui um compartimento para o uso de algodão com tônico da preferência do consumidor. Além do compartimento especial, ele possui um led que indica qual função o usuário está utilizando.

Já o EyeMagic foi desenvolvido exclusivamente para tratar da área dos olhos. Sua tecnologia avançada, traz uma inovação Philco que suaviza as linhas de expressão, diminui olheiras e bolsas e torna a pele ao redor dos olhos muito mais firme. O sistema de importação de íons ajuda na absorção de hidratantes e dermocosméticos, tratando até as camadas mais profundas. Assim como o Ultrasonic Beauty, ele possui massagem sônica, compressa quente, elevação por micro corrente, além dos LEDs azul e vermelho. O momento ideal para o uso do aparelho é antes de dormir ou a partir de um plano de cuidados com base na sua rotina diária e deve ser usado de 3 a 5 minutos em cada olho.

Com os aparelhos, a Philco traz uma opção exclusiva para o cuidado da pele sem precisar sair de casa, tornando com que a rotina do skincare possa ser feita independente de onde o consumidor vai estar. Ultrasonic Beauty e EyeMagic são vendidos com carregador e já estão disponíveis no site da Philco e em redes varejistas parceiras.

 

 

 

 

 

Fonte: Marcasmais 03.03.2021

A valorização da beleza masculina

  • Written by:

Que o segmento de beleza masculina vem crescendo cada vez mais, não é uma novidade.

No entanto, a boa nova é que o aumento da demanda por cuidados pessoais tem tem sido reforçado com a quarentena, quando as pessoas no geral passaram a prestar mais atenção em si próprias. Tiveram tempo de sobra para refletir, iniciar uma rotina de autocuidado e skincare, por exemplo, por mais simples que esta seja, além de estarem mais atentas e conectadas com os meios online.

Em recente estudo “Tendências e comportamentos dos usuários sobre beleza no digital”, elaborado pela agência SA365 – que compila e analisa as principais temáticas associadas à beleza nas redes sociais –, foi identificado que a relação entre autocuidado, autoestima e beleza pode ganhar ainda mais força nos próximos meses.

O estudo foi realizado a partir dos dados gerados pelo Google Trends e a plataforma BuzzMonitor e demonstra um aumento na procura por termos como “beleza natural” e “beleza negra”, na análise das publicações do Facebook, Instagram e TikTok.

Outros pontos analisados no levantamento indicam também o crescimento das buscas relacionadas à “beleza masculina” e apontam que do universo de 80-90 milhões de brasileiros interessados na categoria “beleza”, 36% ou cerca de 32.4 milhões são homens.

O estudo analisou ainda as principais tendências de abordagens relacionadas ao tema, como uma maior associação da beleza com autocuidado e autoestima, além da representação cada vez maior da diversidade nos ideais e propósitos a serem comunicados pelas marcas em campanhas publicitárias.

Dados do estudo revelam, também, que para a hashtag #beleza, as principais temáticas nas redes sociais, em volume de publicações, envolveram beleza natural e beleza negra. Vale destacar que grande parte dos assuntos mobilizados por hashtags tende a relacionar beleza ao universo feminino, como #belezadamulher e #belezafeminina. No entanto, beleza masculina começa a ganhar maior expressão: a hashtag está em 8o no TOP 10 do Instagram e em 28o, no TikTok, com 2.4 milhões de publicações.

Ainda no que tange a interesses e temáticas sobre beleza masculina nas redes sociais, no Instagram, as diversas publicações envolveram harmonização facial, exercícios físicos, cuidados com a pele e ensaios fotográficos. Nos conteúdos do Facebook, as publicações giraram em torno de ensaios fotográficos, desmistificação do cuidado com a beleza para o homem e cuidado com a barba e cabelo. Já no TikTok, as principais publicações voltaram-se à moda, maquiagem masculina, harmonização facial e enaltecimento de corpo malhado.

Uma pesquisa realizada pelo grupo Croma revelou que os principais produtos em consumo e intenção de consumo entre os homens são: perfumes (65%); shampoos e condicionadores (63%); cuidados com a barba (40%) e cremes e loções para o corpo (30%).

Curiosamente, o estudo também revelou algumas tendências de comportamentos adquiridos durante a pandemia, estando no topo o tema “autocuidado”. Em outubro de 2020, as buscas por “autocuidado” atingiram 100 hits na escala Google pela primeira vez em 5 anos. “Cuidados pessoais”, “saúde” e “pandemia” foram os principais assuntos relacionados às pesquisas por autocuidado. E sua maior consulta permeou a sua definição: “o que é autocuidado”. Na sequência, aparecem temas como e-commerce e social commerce, além de DIY (Do It Yourself – Faça você mesmo, em tradução livre), fechando os top 3 temas.

Para qual futuro o segmento de beleza parece caminhar

Segundo a Nielsen, é provável que a procura e o consumo de produtos de beleza naturais cresçam ao longo dos anos, assim como há uma forte busca por alimentos orgânicos.

Assim como os consumidores do segmento de beleza apresentam diversidade em cultura, valores, etnias, faixas etárias e gênero, pode-se esperar que marcas representem tais diversidades em sua comunicação, propósito e produtos, num approach mais pessoal. Beauty techs e indústrias de produtos de beleza independentes avançam com formulações e experiências mais personalizadas, pessoais, autênticas e imersivas. Por exemplo, tendências como a busca por temas de cremes personalizados específicos para o seu tipo de pele, ou ainda, “base para mim” mais que dobraram.

É um fato, também, que o consumidor está mais conectado do que nunca. É provável que marcas tradicionais entrem com maior força no digital, a fim de balancear a presença significativa de novas marcas digital natives. Experimentação virtual (ou virtual try on) parece crescer nos segmentos de beleza, moda e joalheria.

A busca pelo nariz perfeito

Por outro lado, mundialmente, é cada vez maior o número de pessoas que buscam procedimentos estéticos minimamente invasivos e, consequentemente, com um tempo mínimo de inatividade. No entanto, esses procedimentos geralmente não são de longa duração e têm resultados limitados tanto estética quanto funcionalmente.

Um outro que está aumentando o número de pacientes que procuram a rinoplastia cirúrgica e que já receberam ácido hialurônico injetado no nariz. “Com a ajuda de selfies e do Instagram, os jovens ficaram obcecados com sua imagem. E percebemos um crescimento muito grande por procedimentos injetáveis durante um período, justamente por conta dos resultados rápidos e da recuperação mais fácil. Mas o fato do efeito ser passageiro, exigindo manutenções constantes, já que as substâncias injetáveis são reabsorvidas pelo organismo com o passar do tempo, tem feito muitos pacientes desistirem do excesso de procedimentos não invasivos e apostarem em cirurgias plásticas que realmente têm um resultado definitivo”, afirma o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e especialista em Rinoplastia Estética e Reparadora pela Case Western University.

Ainda de acordo com o médico, além da ausência de manutenções pré-determinadas, outro motivo que tem feito os pacientes optarem pelos invasivos é o conhecimento a respeito das técnicas e resultados cirúrgicos, que atualmente buscam mais naturalidade e evitam mudanças grandes que podem ser desarmônicas. “É sempre fundamental buscar ajuda de um médico para a indicação precisa do tratamento que deve ser feito”, finaliza o Dr. Paolo.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Estadão 04.03.2021

Lola Cosmetics lança primeira linha em barra de shampoo e condicionador

  • Written by:

Com embalagem livre de plástico e fórmula natural, é dividida em três categorias: Nutritivo, Lisos e Cachos 

A carioca Lola Cosmetics, marca vegana e com os selos cruelty free e clean beauty, acaba de lançar sua primeira Linha em Barra de shampoo e condicionador – totalmente sustentável, natural, eco-consciente, vegana e com embalagem reciclável e livre de plástico. A novidade é dividida em três categorias – Nutritivo, Lisos e Cachos – e é fruto da vontade da marca de sempre inovar e entregar produtos mais naturais, conscientes e verdes. Uma das apostas da linha é evitar ainda mais o desperdício, visto que uma barra do produto equivale a três frascos de shampoo líquido. Além disso, é feita com 90% menos água. O lançamento também não utiliza químicas agressivas, é biodegradável, compostável e super prático, sendo perfeito para ser levado na bolsa da academia ou na mala de viagem.

Shampoos e condicionadores em barra:

Nutritivo: perfeito para quem busca cabelos mais resistentes e saudáveis. Possui propriedades nutritivas e emolientes e os seguintes ativos: Hemisqualane Vegetal, que nutre e restaura a densidade dos fios; Complexo Proteico, que repõe proteínas; e Óleo de Amêndoas Doces, que repara o cabelo danificado.

♦ Lisos: garante aos fios maciez e brilho, devido a suas propriedades hidratantes e protetoras. Com Extrato de Linhaça, Extrato de Algas e Óleo de Rícino, a linha melhora a penteabilidade do cabelo, alinha as cutículas e restaura a elasticidade e o brilho dos fios.

♦ Cachos: com propriedades remineralizantes e hidratantes, proporciona fios mais fortes e macios. É composto pelo agente hidratante Sodium PCA, que reduz a estática e o frizz, Acquasalina, que restaura o equilíbrio mineral do cabelo, e Óleo de Coco, ótimo para a melhora da penteabilidade a seco e a úmido.

Perfumes feitos com captura de carbono industrial

  • Written by:

A empresa de cosméticos Coty anunciou nesta quarta-feira (3) que, a partir de outubro, marcas selecionadas de seu portfólio utilizarão etanol oriundo de captura de carbono em suas linhas de fragrâncias.

A gigante da beleza é responsável por perfumes de marcas de luxo como Dolce & Gabbana, Gucci e Calvin Klein, além de CoverGirl e Rimmel.

A Coty, maior empresa de fragrâncias do mundo, firmou uma parceria com a empresa de biotecnologia LanzaTech para usar seu etanol, feito de emissões de carbono capturadas em fragrâncias, em marcas selecionadas do portfólio. A Coty ainda afirmou que pretende usar o etanol na maior parte de suas linhas de fragrâncias até 2023.

O álcool é um ingrediente-chave em muitas fragrâncias, porque carrega bem o perfume e evapora na pele. Atualmente, as fragrâncias da Coty usam etanol de cana-de-açúcar e beterraba. No entanto, este tipo de etanol, embora seja produzido a partir de materiais naturais, ainda tem um grande impacto ambiental.

O cultivo da cana-de-açúcar para a produção de etanol, feito em grande escala, é responsável por desmatamentos e degradação do solo, além de danificar focos de biodiversidade. Em 2018, o Brasil ampliou sua produção para mais de 630 milhões de toneladas métricas de cana-de-açúcar. Cultivar e colher todo esse material também requer muita água e fertilizantes.

A LanzaTech produz seu etanol a partir das emissões de carbono de fontes industriais, como as siderúrgicas. Em um biorreator que coleta essas emissões, as bactérias se alimentam dessa poluição e a transformam em etanol.

O etanol da empresa já foi usado para criar combustível de aviação e substitutos para plásticos, borracha e fibras sintéticas, além produtos de limpeza da empresa suíça Mibelle. A LanzaTech também usou sua tecnologia de captura de carbono para transformar a poluição de CO2 em lipídios e ácidos graxos ômega-3, que podem ser aplicados ​​em uma variedade de produtos – de suplementos nutricionais a ração para peixes e substitutos de óleo vegetal.

Para os perfumes, cientistas da Coty e da LanzaTech desenvolveram um etanol de alta pureza, específico para uso em fragrâncias. Quando a Coty começar a implementar esse etanol em suas fábricas, ele será misturado a outros etanóis – mas, em última análise, a empresa espera usar todo o etanol de carbono reciclado em seus produtos.

O etanol de captura de carbono tem um duplo impacto ambiental: além de exigir menos terra e água, ainda evita que mais emissões de carbono sejam liberadas. A Coty trabalhou com a consultoria de sustentabilidade Quantis para uma avaliação do ciclo de vida e descobriu que o etanol de captura de carbono da LanzaTech quase não envolve consumo de água, reduz a necessidade de terras agrícolas e produz muito menos emissões de carbono do que o etanol derivado da cana-de-açúcar.

O que é captura de carbono?

A captura e armazenamento de carbono (CCS) é uma tecnologia que tem como objetivo diminuir as emissões de dióxido de carbono na atmosfera. Nesse processo, ela pode capturar até 90% das liberações desse gás produzidas a partir do uso de combustíveis fósseis na geração de eletricidade e processos industriais, do desmatamento e da utilização de calcário para a produção de cimento.

Com isso, a captura e armazenamento de carbono evita que grande parte de gás carbônico seja liberado na atmosfera e intensifique os fenômenos de efeito estufa e aquecimento global. Vale ressaltar que todo o gás é armazenado em formações geológicas, isto é, um conjunto de rochas ou minerais que tem características próprias em relação à sua composição, idade, origem ou outras propriedades similares.

Essa tecnologia gerou tantas especulações que, em 2005, o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) publicou um relatório especial sobre o tema para melhor informar os formuladores de políticas, engenheiros e cientistas envolvidos na área de mitigação de mudanças climáticas.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Mato Grosso Mais 04.03.2021

BeBrasil chega ao mercado de beleza e bem-estar com atuação 360 em produto, sustentabilidade e clube de benefícios

  • Written by:

Bumbum Care, primeiro lançamento da empresa de beauty tech, é um hidratante vegano que uniformiza a pele e promove lifting instantâneo

A BeBrasil é a mais nova beauty tech orgulhosamente brasileira. Com a missão de espalhar pelo mundo o que há de mais especial na brasilidade – a felicidade natural e a força curativa da nossa biodiversidade – a empresa chega ao mercado destacando a marca BeBeauty, focada no segmento de cosméticos e cuidado corporal.

O primeiro lançamento da BeBrasil, por meio da marca BeBeauty, é o Bumbum Care, hidratante 100% vegano feito especialmente para o skincare do bumbum, com efeito lifiting por nanotecnologia, uniformização do tom, sensação não oleosa e rápida absorção.

“Entregamos ao consumidor uma fórmula de alta performance com resultados visíveis, mas não apenas isso. Bumbum Care faz parte de um movimento que celebra a beleza natural de cada corpo, estimulando o cuidado pessoal diário como forma de promover saúde e bem-estar”, conta Caio Rufato, COO da BeBrasil.

Como diferencial, a BeBrasil aposta em uma atuação 360, somando ao produto ações sustentáveis e clube de benefícios. Após a compra de qualquer item da empresa, o cliente tem acesso, durante um período de três meses, ao Clube BeBrasil – plataforma com conteúdo exclusivo sobre saúde e bem-estar, além descontos em estabelecimentos parceiros. “Queremos espalhar, com nossas marcas e ações, a felicidade do brasileiro e a essência exuberante e de beleza única da nossa natureza”, ressalta Caio.

BUMBUM CARE

O primeiro lançamento da BeBrasil foi criado especialmente para valorizar o bumbum natural. Bumbum Care é um hidratante orgulhosamente brasileiro, vegano, com sensação não oleosa, de fácil fixação e rápida absorção, oferecendo como principais benefícios:

Efeito lifting por nanotecnologia: fórmula enriquecida com Pullulan, agente tensor nanotecnológico 100% natural de ação imediata.

Hidratação profunda: manteiga de karitê, óleo de coco e cacau garantem uma pele mais macia e hidratada o dia todo, sem aumentar a oleosidade.

Sensorial surpreendente: toque suave e aveludado, com fragrância refrescante de baunilha e hortelã-pimenta.

Aparência radiante: contém antioxidantes, como extratos de toranja e lima, e ativos selecionados para promover elasticidade, efeito glow, uniformização do tom e suavização de marcas da pele.

Aliando tecnologia de alta performance a escolhas conscientes e que respeitam a natureza, Bumbum Care possui selo de produto vegano da SVB (Sociedade Brasileira Vegetariana), não é testado em animais, tem fórmula livre de parabenos, embalagem com plástico verde reciclável, selo EuReciclo e selo Amazônia Care, atestando que parte das vendas é destinada à preservação e desenvolvimento sustentável da nossa floresta.

Como as Kardashians mudaram a maneira como vemos a beleza (para melhor ou pior)

  • Written by:

Nos livros didáticos de beleza do futuro, a década de 2010 será acompanhada pelos rostos do clã Kardashian-Jenner, que mais de uma vez foi chamado de “família real da América”. As Kardashians estão tão envolvidas no modo como consumimos cultura e beleza. 

Você sabe como elas são, mesmo que nunca tenha assistido a um episódio do reality Keeping Up With The Kardashians ou visto seus feeds no Instagram. Você vê os aspectos estéticos delas replicados em inúmeros rostos ao redor do mundo: a sobrancelha arqueada e moldada; o contorno do pó translúcido; o brilho interno que surge do corretivo cuidadosamente delineado; o gradiente do lápis de lábios neutro, exagerado cuidadosamente, finalizado com um gloss marrom transparente.

Na maior parte da última década, os maquiadores foram inundados com pedidos desses efeitos e muito mais. Nos livros didáticos de beleza do futuro, a década de 2010 será acompanhada pelos rostos do clã Kardashian-Jenner, que mais de uma vez foi chamado de “família real da América” ​. As Kardashians estão tão envolvidas no modo como consumimos cultura que “Kim Kardashian” aparece como um exemplo de termo de pesquisa no Google Trends, sugerindo que quando uma pessoa recebe a possibilidade de adquirir conhecimentos infinitos, ela pode primeiro se perguntar o que Kim está fazendo.

Quando houve a estreia de Keep Up With the Kardashians em 2007, talvez fosse possível simplesmente assistir às Kardashians, uma família vagando pela vida americana colada em Hollywood na rede de entretenimento E!. Treze anos de conteúdo denso depois, é mais provável que você tenha entregado a elas seu dinheiro, bem como sua ira, seu desprezo, sua admiração, seu amor sem culpa.

O que você acha da influência delas pode ser o que você pensa sobre classe e raça na América. A Brunel University London realizou seu próprio “Kimpósio” intelectual para avaliar o impacto da famosa família na cultura pop do mundo todo. Lauren Michele Jackson, autora do livro “White Negroes”, descreve Kim como representante do discurso racial americano. Se Kim é boa em alguma coisa, ela postula, é em “metacrose” ou o poder de alguns animais de mudar de cor voluntariamente. “A distância de Kim da branquitude, por mais relativa que seja, transformou-a numa pessoa de interesse e repulsa – isto é, uma pessoa desejável”, escreve ela. “A fama particular de Kim deriva de um lugar querido na imaginação racial americana que, combinado com riqueza, impede o contato com os efeitos mortais da cor negra neste país, enquanto colhe o exotismo da não total branquitude.”

Em uma foto, Kim pode parecer a pálida da Califórnia, com cabelo loiro-platinado e pesados óculos escuros pretos. Em outra, ela está bronzeada o suficiente para ser acusada de blackface e ter que lidar com isso na série. E depois ela usa tranças Fulani, atribui o estilo a uma mulher branca, e o ciclo de inimizade e de celebridade continua.

Durante o reinado de Kardashian, um novo termo foi cunhado para descrever o fenômeno repentinamente crescente do desempenho racial nas redes sociais: “blackfishing” (pesca negra). Decorrente da prática racista do “blackface”, o “blackfishing” descreve especificamente quando as pessoas usam ferramentas como maquiagem, Photoshop e cirurgia estética que as tornam mais pretas. O termo foi cunhado pela escritora cultural Wanna Thompson que, em 2018, iniciou uma thread viral no Twitter de “garotas brancas fazendo cosplay de mulheres negras no Instagram”. A thread foi retuítada quase 30.000 vezes; as respostas estavam cheias de sósias das Kardashians. Em uma entrevista discutindo o termo e aqueles que participam dele, a influenciadora do Instagram Ericka Hart explicou como a popularidade avassaladora das Kardashians “não pode ser esquecida. Elas foram capazes de tirar proveito de corpos negros e as pessoas vão querer imitar isso.”

É difícil desvendar o quanto da influência das Kardashians tem a ver com o sucesso pessoal delas, e quanto disso tem a ver com ver uma pessoa de alto perfil promover a fetichização da negritude na América. Você não pode considerar o impacto delas sem analisar como elas se envolvem em conversas públicas sobre seus próprios corpos e raça, e como transformam essa conversa em um fluxo lucrativo – tornando-a um momento de virada na sua série e nos produtos em suas linhas de beleza (que incluem, até o momento, a KKW Beauty e a Kylie Cosmetics; a Khroma Beauty não está mais conosco). As séries sobre transformações estilísticas têm sido o ganha-pão da televisão por décadas, mas Keeping Up With the Kardashians trouxe a narrativa do “auto aperfeiçoamento” para o âmbito daquilo já é famoso, que já é belo. Se isso não estivesse à altura de padrões particulares no início de algum episódio, então, de maneira transparente, publicamente, a família exagerava em algo adicional no final dele, sem barreiras orçamentárias que evitassem superar obstáculos estéticos.

A influência dessa família pode ser traçada nas tendências de cirurgia plástica, nas categorias de produtos de beleza, nas vendas de revistas e nas discussões acadêmicas. Quando Kim “abalou” a internet em 2014 ao recriar uma polêmica foto de Jean-Paul Goude para a capa da revista Paper (a assinatura de Goude envolve aumentar as dimensões de seus temas para proporções mais “exóticas”), a obsessão por sua bunda tornou-se inextricavelmente ligada ao crescente interesse do consumidor em lifting de glúteos. De acordo com a American Society of Plastic Surgeons, entre 2000 e 2018, esses procedimentos aumentaram em 256%.

A jornada da beleza de suas irmãs mais novas também se tornou um modelo de aspiração – um de ser uma top model, outro de ser uma executiva de beleza – e objetos de crítica a respeito de idade e proximidade com procedimentos cosméticos. Um estudo publicado na Aesthetic Plastic Surgery em 2019 que analisou dados de pesquisa para procedimentos específicos em comparação com notícias de celebridades relevantes descobriu haver um grande interesse em preenchedores labiais, implantes labiais, injeções labiais, aprimoramentos de nádegas e implantes de nádegas. Um exemplo: após a confissão de Kylie Jenner, então com 17 anos, sobre ter feito aumento labial em 2015, as pesquisas por “preenchedores labiais” aumentaram em 3.233%.

O clã Kardashian adotou a rede social desde seu início como mais um meio efetivo de nos atualizarmos com elas. E há evidências de que elas plantaram as sementes da economia “influencer” que agora vale bilhões de dólares, apenas para colhê-las com retornos cada vez maiores. Mas talvez seja um melhor argumento ver a família como sua própria megacorporação, firmemente engajada na batalha pelos olhos e pelas carteiras americanas. Quando elas mencionam o nome de um produto em uma entrevista, o estoque desaparece. Se o produto saiu de linha, como no caso da base Face Fabric de Giorgio Armani, ele coincidentemente ressurge das cinzas depois de dizerem à imprensa que as Kardashians supostamente têm 20 garrafas do produto em estoque. Enquanto os salários astronômicos associados às colaborações delas chegam às manchetes — supostamente, uma postagem na rede social pode render-lhes seis dígitos — muito menos se sabe quais são essas postagens. Elas têm influência e transparência seletiva, e a polêmica em torno de sua transparência lhes dá ainda mais valor na mídia do que anteriormente.

Foi inevitável o fato de cada membro da família começar a vender o que as pessoas mais queriam delas: os contornos de Kim, os lábios de Kylie, as curvas de jeans de Khloé, o regime de vitaminas de Kourtney. A matriarca delas, Kris, tem sido usada como uma abreviatura contemporânea para descrever alguém cujo estilo corporativo é superlativamente implacável. “O diabo trabalha bastante”, dizem, “mas Kris Jenner trabalha muito mais.” Ainda assim, para uma empresa crescer, ela deve se diversificar (por assim dizer). Os episódios finais de Keeping Up irão ao ar em 2021, deixando uma marca considerável em seu império midiático quando tudo acabar. As questões do futuro delas continuam: o que elas construirão? O que eles irão expoliar? E o mais notável: as massas continuarão a se importar?

 

 

 

 

 

 

Fonte: Glamour 05.05.2021

Cerca de um terço das mulheres não cuida da pele do queixo para baixo

  • Written by:

Pesquisa realizada pela Gillette Vênus mostra que 76% das mulheres dão mais importância à pele do rosto

A marca de lâminas de barbear femininas Gillette Venus revelou que quase um terço das mulheres do Reino Unido admitem que não sabem como cuidar da pele do queixo para baixo.

76% das mulheres dão mais importância ao cuidado do rosto e dizem que são mais propensas a renovar a compra de produtos de beleza como hidratantes faciais (52%) e maquiagem (39%) do que a lâmina de barbear.

Quase um quinto (17%) dos entrevistados disseram que gastam mais de 30 minutos por semana nos cuidados com a pele do rosto, mas pouco menos de cinco minutos nas pernas (41%) e nos braços (45%).

Mais de um quarto (28%) gasta mais de U$S 28 por mês em produtos de beleza para o rosto, em comparação com apenas 7% gastando o mesmo em cuidados com a pele para as pernas.

Isso apesar do fato de as mulheres admitirem ter preocupações em todo o corpo, como pele seca ou irritada após rasparem essas áreas (61%).

Além disso, 33% não escolhem um aparelho de barbear com base em suas necessidades de cuidados com a pele e apenas 16% substituem regularmente suas lâminas;  finalmente, 43% admitem que não entendem os benefícios do uso de produtos pré e pós-barba em sua pele.

“Está claro que ainda há muitos mitos quando se trata da relação entre nossa pele e nossas rotinas de depilação, muitos dos quais podem ser resolvidos simplesmente escolhendo uma lâmina de barbear certa para as necessidades individuais de sua pele”, disse Olivia Hughes, gerente sênior de comunicações de Venus.

“Vinte anos atrás, projetamos a primeira lâmina de barbear para o corpo e para a pele das mulheres e continuamos a colocar esses 20 anos de conhecimento sobre a pele no coração da remoção de pelos.”

 

 

 

 

 

 

Fonte: Cosmetics Business 01.03.2021

Parceiros 2021

Home

Categorias

Nossos Portais

Parceiros