Visit us on TwitterVisit us on FacebookVisit us on LinkedIn
Cosmetic Innovation - Know More. Create More.Destaque Empresas & NegóciosTecnologia de células-tronco vegetais avança rumo à inovação cosmética

Tecnologia de células-tronco vegetais avança rumo à inovação cosmética

  • Written by:

Por Estela Mendonça

Frações lipídicas, peptídicas e glicídicas estão revolucionando os mecanismos de ação dos produtos de cuidados com a pele e o cabelo.

“A biotecnologia, juntamente com o ressurgimento da valorização da sabedoria local, ajudará as marcas a enfrentarem os desafios criados pelas questões ambientais”, profetizou a Mintel, quando publicou, no final de 2017, as principais tendências globais de beleza para o ano seguinte.

Dois anos depois, antes mesmo de a pandemia colocar a ciência sob os holofotes, a empresa de pesquisas já previa que os dez anos que viriam seriam de tentativas de explorar melhor as relações entre natureza e ciência. “À medida que os produtos resultantes de pesquisas laboratoriais chegarem ao mercado, os consumidores vão se sentir mais à vontade com a biotecnologia. Paralelamente, eles começarão a desconfiar quando virem indicações como ’clean’ e ’green’ no rótulo dos produtos e passarão a prestar mais atenção à lista de ingredientes, questionando a real eficácia dos cosméticos”, disse na época Sarah Jindal, analista global sênior de inovação e insights de beleza e personal care da Mintel.

Esse futuro chegou. Um dos campos da ciência que mais trouxeram inovação para os cuidados com a pele e o cabelo nos últimos anos é biotecnologia, especialmente a tecnologia de células-tronco vegetais, utilizada para o desenvolvimento de ingredientes ativos cosméticos. Como não há limites para a inovação, novas plataformas vêm sendo desenvolvidas para o cultivo e a obtenção de ingredientes cada vez mais eficazes, sustentáveis e inovadores.

Em uma área ainda com poucos protagonistas, um exemplo de empresa biotecnologia que vem se destacando no cenário de inovação cosmética é a Vytrus Biotech, que nasceu como uma spin-off da Faculdade de Farmácia da Universidade de Barcelona, na Espanha. Hoje, atuando de forma totalmente independente, dedica-se à pesquisa, desenvolvimento, produção e comercialização de ativos de base vegetal de alto valor agregado.

Fundada por biólogos e biotecnologistas, atualmente, ocupa uma área de 1,4 mil metros quadrados, onde mantém laboratório e planta industrial. Seus ingredientes são comercializados em mais de 50 países e a inovação de seus ativos foi reconhecida com oito prêmios internacionais, entre eles duas medalhas de ouro na In-cosmetics Global, em 2019 e 2020.

Laboratório e planta industrial da Vytrus em Barcelona ocupam 1,4 mil metros quadrados.

Tecnologia disruptiva

“A tecnologia de células-tronco de plantas é disruptiva, desenvolvida por poucas organizações em todo o mundo e a empresa espanhola Vytrus Biotech foi pioneira ao aplicá-la a cosméticos e dermocosméticos”, destaca Leandro Malatesta, executivo de contas Brasil da Galena, que distribui com exclusividade os ativos da Vytrus no país.

Leandro Malatesta – Executivo de contas Brasil da Galena

Malatesta lembra que os extratos tradicionais de plantas, por conta de suas propriedades, já vêm sendo utilizados há muito tempo como fonte para o desenvolvimento de matérias-primas em cosméticos, por conta de suas propriedades, mas que a tecnologia de cultura de células-tronco vegetais, diferentemente da extração tradicional, permite obter todo o potencial da planta, a partir de uma única célula-tronco extraída de qualquer parte da planta. “Por meio dessa tecnologia e processos biotecnológicos, a Vytrus cultiva células-tronco vegetais em seu próprio laboratório e direciona seu metabolismo para a produção de moléculas bioativas, que contenham toda a essência e propriedades da planta”.

As células-tronco vegetais, ou células totipotentes, segundo o executivo, são capazes de reparar qualquer tecido danificado e regenerar uma planta totalmente. Isso porque, a natureza desenvolveu sistemas para se proteger do ambiente por meio de compostos ricos em moléculas ativas. “A mistura de diferentes compostos age em sinergia molecular, obtendo uma eficácia maior do que um único composto concentrado. Na Vytrus, todo o potencial da planta é obtido de forma sustentável e suas propriedades regenerativas são transferidas para cuidados pessoais por meio de ativos naturais de alta eficiência e qualidade”, garante.

A sustentabilidade é outro aspecto do uso dessa tecnologia. Malatesta explica que ela permite reduzir em quase 100% o uso de água e de terra arável para obtenção de produtos orgânicos por meio de uma produção eco-friendly, sem o uso de herbicidas ou pesticidas e reduzindo a pegada de carbono. “Extratos moleculares únicos são obtidos, através de uma oferta constante e ilimitada, em condições de produção controladas, independentemente de fatores climáticos, geopolíticos e outros”.

Tecnologia de células-tronco permite reduzir em quase 100% o uso da água e de terra arável

A Vytrus Biotech já desenvolveu quatro plataformas biotecnológicas: frações fitoglicídicas, de Fitolipídios e de Fitopeptídeos e plasma rico em fatores celulares. “Essas plataformas permitem trabalhar de forma particular com células-tronco vegetais para desenvolver ingredientes ativos com diferentes mecanismos de ação”, explica Malatesta.

Estímulo à síntese de vitamina D

A mais recente plataforma da Vytrus, a de frações fitoglicídicas, foi desenvolvida este ano. Ela é inspirada no potencial adoçante das plantas, que usam açúcares para desenvolver múltiplas funções celulares, como sinalização, energização e catalisadoras de atividades, entre outras. A partir dessas frações foi possível desenvolver o NECTARIA LITHOPS, um ingrediente ativo de células-tronco da planta Lithops pseudotruncatella, popularmente conhecida como Pedra Viva ou Imã de Dedo. “Inspirado na sobrevivência em condições extremas de espaço, luz e água dessa planta, o ativo otimiza o micro entorno cutâneo e, pela primeira vez em cosméticos, estimula a síntese de vitamina D em células epidérmicas. Isso permite fortalecer, revitalizar e dar um maior volume e brilho à pele”, descreve Malatesta.

Plataforma biotecnológica de frações fitoglicídicas é inspirada no poder adoçante das plantas

A eficácia do ingrediente foi demonstrada em testes in vitro e in vivo. Ensaios com voluntários que apresentavam baixos níveis de vitamina D durante a pandemia COVID-19, por exemplo, demonstraram um aumento da luminosidade da pele em 17%, maior hidratação das camadas mais profundas da pele, com 17% de elevação no índice de água tecidual, além de aumento no volume das bochechas de até 3,5 cm3 e melhora da oxigenação e microcirculação da pele.

Avaliação do aumento da oxigenação e microcirculação com NECTARIA LITHOPS

Recarregando as baterias da pele

Já a plataforma de frações de fitolipídeos da Vytrus  representa a primeira geração de lipídios biomiméticos de células vegetais. “Por meio de um processo de interrupção da membrana celular, é possível identificar, produzir e liberar essas frações lipídicas únicas de dentro da célula-tronco da planta, as quais executam uma função de sinalização, ou comunicação”, explica Malatesta, que cita como resultado dessa tecnologia o OLEA VITAETM, um ingrediente ativo originário de células-tronco da planta de oliva.

Frações de fitolipídeos: primeira geração de lipídios biomiméticos de células vegetais

O ingrediente antienvelhecimento permite recuperar os níveis de energia ideais da pele, revitalizando o metabolismo celular, incluindo a produção de fibras estruturais e processos de reparação celular. O ativo quebra os ciclos de declínio energético, recarrega as baterias da pele (as mitocôndrias), aumentando assim a energia na pele madura e pós-menopausa. Estudos clínicos mostraram que o ativo reduziu a profundidade (37%), o volume (33%) e a rugosidade (10%) dos pés de galinha das voluntárias 56 dias após o início do tratamento.

Avaliação da redução de rugas com OLEA VITAETM

Reativação do crescimento capilar

Outra plataforma revolucionária da Vytrus é baseada em peptídeos vegetais e possibilita uma nova geração de cosméticos. Através de um processo de controle dos fatores de crescimento das plantas, foi possível desenvolver essas frações de uma cultura otimizada de células totipotentes. Segundo o executivo da Galena, as altas propriedades regenerativas dessas frações vegetais permitem manter o potencial regenerativo da pele e do cabelo. Como resultado dessa plataforma biotecnológica, foi desenvolvido o CAPILIA LONGATM, um ingrediente ativo das células-tronco da planta de Cúrcuma.

Frações de fitopeptídeos tem altas propriedades regenerativas

Graças às capacidades regenerativas da Cúrcuma, esse ingrediente consegue reativar o crescimento capilar através de uma abordagem biológica, que aumenta a densidade, a qualidade e o crescimento do cabelo, além de atrasar sua perda e ativar a regeneração do folículo piloso. Os ensaios clínicos comprovaram sua capacidade de reduzir a queda de cabelo (89%), aumentar sua densidade (52%) e aumentar o número médio de cabelos em 13.500 fios em 150 dias de tratamento.

Avaliação do crescimento capilar e densidade com CAPILIA LONGATM

Nova abordagem contra a acne

Já a plataforma de plasma rico em fatores celulares é a primeira de biotecnologia desenvolvida pela Vytrus com base na propriedade de adaptabilidade das plantas. “As plantas são fixadas no solo sem a capacidade de se mover diante de possíveis ameaças externas, como pragas, secas, exposição ao sol em excesso e outras. Diante disso, elas se adaptam eficientemente ao seu ambiente e têm o poder de se proteger através de coquetéis de moléculas defensivas”, explica Malatesta. A Vytrus traduziu esse potencial oculto das plantas em ativos como o QUORA NONI™, um ingrediente de células-tronco da planta Noni (Morinda citrifolia).

Plataforma de plasma rico em fatores celulares se baseisa na propriedade de adaptabilidade das plantas

O QUORA NONI™ atua no tratamento e prevenção da pele propensa à acne, regulando o sebo e reduzindo a acne, além de melhorar as imperfeições da pele. Através de seu mecanismo de ação vegetal, chamada anti-Quórum Sensing, a comunicação bacteriana é bloqueada para evitar comportamentos virulentos que causam acne, de forma a respeitar a microbiota da pele.  Em ensaios clínicos, o ativo mostrou reduzir a produção de sebo (28%) e diminuir a aparência porosa (92%) dos voluntários.

Avaliação da aparência da pele com o uso de QUORA NONI™

Malatesta reforça que as plataformas de biotecnologia desenvolvidas pela biotecnologia Vytrus oferecem a possibilidade de trabalhar de forma muito diferente e sofisticada com células-tronco vegetais. “É uma tecnologia altamente sustentável em comparação com os extratos tradicionais de plantas, que permite obter todo o potencial real das plantas e desenvolver ingredientes ativos inovadores, que abordam novos conceitos e tratamentos no campo do cuidado pessoal e da beleza”, completa.

fsmip_meta_s_enable_floating:
yes
fsmip_meta_s_enable_post_icons:
yes

Comments are closed.

Parceiros 2021

Home

Categorias

Nossos Portais

Parceiros

Floating Social Media Icons Powered by Acurax Blog Designing Company