Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic Innovation - Know More. Create More.Empresas & Negócios InternacionalAumento das vendas da LVMH na China pode indicar recuperação no luxo?

Aumento das vendas da LVMH na China pode indicar recuperação no luxo?

  • Written by:

A LVMH afirmou que a demanda por jóias, cosméticos de prestígio e alta costura aumentou na China no segundo trimestre, um sinal claro de uma reviravolta na economia global que foi atingida pelo coronavírus.

Mais especificamente, a empresa registrou ganhos para marcas líderes como Louis Vuitton e Dior e um aumento nas vendas online.

“A LVMH mostrou excepcional resiliência à grave crise de saúde que o mundo experimentou no primeiro semestre de 2020”, disse o presidente e CEO Bernard Arnault. “Nossas maisons demonstraram agilidade notável na implementação de medidas para adaptar seus custos e acelerar o crescimento das vendas on-line. Embora tenhamos observado fortes sinais de aumento na atividade desde junho, continuamos muito vigilantes pelo resto do ano”.

Segundo Arnault, a LVMH continua sendo impulsionada por uma visão de longo prazo, um profundo senso de responsabilidade e um forte compromisso com a proteção ambiental, inclusão e solidariedade.

“No contexto atual, continuamos ainda mais firmemente dedicados a mostrar progresso contínuo nessas áreas”, afirmou. “Graças à força de nossas marcas e à capacidade de resposta de nossa organização, estamos confiantes de que a LVMH está em uma excelente posição para aproveitar a recuperação, que esperamos que seja confirmada no segundo semestre do ano, e para fortalecer nossa liderança no mercado global de luxo em 2020”.

Ainda assim, será um longo caminho de volta. Nos seis meses, o lucro líquido caiu 84%. Os negócios de varejo de viagem da LVMH sofreram mais, reportando uma perda de cerca de US$ 315 milhões. Enquanto isso, as vendas de perfumes e cosméticos caíram 40%, quando os varejistas fecharam as portas ao redor do mundo para combater a pandemia. No entanto, a LVMH está avançando com planos de expansão no segundo semestre, por exemplo, a Fresh abrirá lojas conceituais na China com novos serviços e a Loewe lançará uma linha de fragrâncias domésticas.

No geral, a LVMH, dona de 75 marcas que variam de champanhe Dom Pérignon a joalheria Bulgari, informou que as vendas caíram 38% no segundo trimestre, após uma queda de 15% no primeiro trimestre. Em termos orgânicos, as vendas também caíram 38%, superando a previsão de consenso da Bloomberg para uma queda de 42%. As vendas de orgânicos no segundo trimestre caíram 54% na Europa e no Japão, enquanto os EUA tiveram uma queda de 39%. A Ásia, excluindo o Japão, teve um desempenho comparativamente melhor, com um declínio de 13%.

 

 

 

 

 

Fonte: Happi 28.07.2020

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Parceiros