Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic Innovation - Know More. Create More.Destaque Empresas & NegóciosLucro global da Unilever tem queda de 40%, mas avança no Brasil

Lucro global da Unilever tem queda de 40%, mas avança no Brasil

  • Written by:

Unilever reportou resultado líquido de € 5,63 bilhões no ano passado.

O conglomerado anglo-holandês de bens de consumo Unilever reportou queda de 40% no lucro líquido de 2019 quando comparado a 2018, com o resultado alcançando € 5,63 bilhões. A empresa afirmou que, de maneira geral, as vendas não cumpriram a meta de crescimento.

A receita da companhia cresceu 2% no ano passado, para € 52 bilhões. Esse avanço foi impulsionado pelo câmbio favorável à Unilever nos países em que opera, porém houve impacto negativo de desinvestimentos feitos a preços abaixo do valor de compra.

As vendas subjacentes cresceram 2,9%, dentro do esperado pela companhia, que anunciou no fim de 2019 que havia cortado a estimativa para menos de 3%.

No Brasil, as vendas cresceram fortemente tanto em volume quanto em preço, impulsionando o avanço de 5,1% em toda América Latina. A empresa destacou que o mercado brasileiro “cresceu bem em um difícil mas melhor ambiente econômico”.

O crescimento no Brasil foi impulsionado por produtos como Omo Perfect Wash e Rexona Clinical Protection, informou a Unilever. A multinacional também destacou que, apesar do cenário hiperinflacionário na Argentina, o ritmo de queda do volume de vendas tem se reduzido naquele país.

O mercado asiático também foi um dos destaques do ano da empresa. O grupo que reúne os mercados asiático, do oriente médio e africano reportou crescimento de 5% das vendas subjacentes, segundo a agência Dow Jones Newswires.

O presidente-executivo, Alan Joppe, disse que a Unilever iniciou uma revisão estratégica de seus negócios globais de chá. A respeito da epidemia por coronavírus, o executivo afirmou ainda que não tem estimativa de impacto nos negócios da companhia na Ásia.

 

 

 

 

 

Fonte: Valor Econômico 31.01.2020

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Parceiros