Visit us on TwitterVisit us on FacebookVisit us on LinkedIn
Cosmetic Innovation - Know More. Create More.Destaque Matérias EspeciaisNovos claims impulsionam mercado de dermocosméticos

Novos claims impulsionam mercado de dermocosméticos

  • Written by:

Combate aos problemas relacionados à pandemia, poluição, luz azul, estresse e acne são apelos cada vez mais explorados

Por Estela Mendonça

A Euromonitor International ainda não divulgou os resultados de vendas de dermocosméticos em 2020, mas entre 2014 e 2019, enquanto o mercado global registrou crescimento de 16,6%, atingindo US$ 14,4 bilhões em 2019, no Brasil, as vendas se elevaram 57,5%, passando de R$1,5 bilhão em 2014, para R$ 2,4 bilhões em 2019. A elevação no período foi ainda maior na categoria de cuidados com a pele, R$ 1,4 bilhão em 2019, 78% mais do que os R$ 807,4 milhões apurados em 2014. Com isso, o país encerrou 2019, na sétima posição no ranking global de consumo desses produtos, que tem na liderança os Estados Unidos, seguidos pela China e França.

Um sinal de como as vendas de dermocosméticos se comportaram no ano passado é o desempenho da L’Oréal, que em 2019 detinha cerca 24,1% de participação no mercado global e 56,1% no Brasil, segundo a Euromonitor. O grupo viu sua divisão Active Cosmetics, que reúne as marcas La Roche-Posay, CeraVe, SkinCeuticals e Vichy, ser o carro-chefe de crescimento em 2020, disparando 18,9% para cerca de € 3 bilhões.

O comunicado de resultados divulgado em fevereiro destaca que a marca CeraVe é agora uma das cinco principais de dermocosméticos e quase dobrou de tamanho, “impulsionada por um crescimento excepcional na América do Norte e uma perspectiva promissora de vendas globalmente”. Os produtos CeraVe têm em sua formulação uma diferenciada tecnologia  ceramidas, que repara e restaura a barreira da pele, aspecto valorizado durante a pandemia.

CeraVe Hydrating Facial Cleanser, promove limpeza e restauração da barreira da pele

“Nossas marcas dermatológicas são mais relevantes do que nunca, pois a pele fica enfraquecida por repetidas lavagens das mãos e o uso de máscaras”, disse a presidente da divisão durante a apresentação dos resultados, Myriam Cohen-Welgryn, atribuindo o resultado à mudança de prioridades dos consumidores na era COVID em relação à saúde, desempenho e segurança.

As vendas de SkinCeuticals e La Roche-Posay cresceram também bem à frente do mercado em todas as zonas, segundo a Myriam. O quarto trimestre marcou uma aceleração, com todas as regiões e todas as principais marcas apresentando crescimento, em particular a Vichy que se beneficiou do lançamento sérum antienvelhecimento Liftactiv Supreme HA Epidermic Filler, um sérum anti-idade intensivo rico em ácido hialurônico para mulheres a partir dos 40 anos. O produto ainda não foi lançado no Brasil.

Vichy se destacou com um sérum anti-idade intensivo rico em ácido hialurônico

Já o novo Lipkar  Baume AP + M da La Roche-Posay, formulado para bebês, crianças e adultos com pele muito seca e extremamente ressecada, reequilibra o microbioma da pele, acalmando e reduzindo a coceira, além de nutrir  e restaurar a barreira da pele.

Baume da La Roche-Posay para peles de todas as idades

Demandas brasileiras

A pandemia de Covid-19 intensificou o estresse emocional e gerou mudanças importantes na rotina de cuidados da pele. Além da maior preocupação com higiene e limpeza, o uso da máscara facial trouxe consequências. Um em cada quatro brasileiros afirmou ter sofrido com acne durante a pandemia, conforme dados de pesquisa recente da Mintel.

A pesquisa também mostrou a crescente conscientização dos brasileiros em relação aos expossomas, que combinam agentes externos e internos prejudiciais à saúde da pele. “Além de o Brasil ser um dos maiores mercados para a proteção solar, apresenta-se como um mercado em potencial para que as marcas inovem em soluções para a proteção da pele contra a poluição e a luz azul”, aposta Amanda Caridad, especialista sênior de beleza e cuidados pessoais da Mintel.

Amanda Caridad, especialista sênior de beleza e cuidados pessoais da Mintel

Apesar de apenas 15% dos brasileiros afirmarem que a luz azul emitida por telas de smartphones e computadores é nociva à pele, 21% afirmaram que ela pode ser tão prejudicial à pele quanto os raios UV. “Como 36% dos brasileiros não sabem exatamente como a luz azul pode danificar sua pele, é crucial que as marcas invistam em campanhas de conscientização sobre o tema”, recomenda Amanda.

Outros dados da pesquisa da Mintel também ajudam a avaliar as demandas: 39% dos brasileiros acreditam que fatores emocionais podem influenciar a aparência de sua pele. Entre as mulheres esse percentual aumenta para 43%. “De acordo com dermatologistas, o estresse é o principal gatilho para o desenvolvimento de distúrbios cutâneos, e o isolamento social e falta de sol pelo maior tempo em casa, levaram ao aumento e agravamento de doenças de pele. Entre os distúrbios cutâneos mais comuns catalisados pelo estresse estão a dermatite, psoríase e acne”, explica Amanda. Conforme a pesquisa, os principais distúrbios cutâneos apresentados pelas mulheres brasileiras foram acne (31%), dermatite atópica (8%), melasma (8%), psoríase (4%) e dermatite de contato (4%). “Além da busca por um dermatologista ser fundamental para o diagnóstico e tratamento corretos desses distúrbios, as marcas de cuidados da pele podem inovar ao oferecer produtos que protejam a pele contra os elementos agressores da pele, mas que também ofereçam benefícios relacionados à melhora do humor”.

Choronoaging,  photoaging e inflammaging

Stelly Correia Costa, gerente de desenvolvimento de negócios de Active Ingredients para a América Latina da Clariant, reforça que, nos últimos 12 meses, houve uma transformação rápida no estilo de vida devido à pandemia, em especial com medidas de controle, como o distanciamento social. Com isso, intensificaram-se o estresse, a ansiedade, a solidão e a incerteza, além da maior exposição à poluição digital, fatores que causam e aceleram o envelhecimento da pele. “É o que vem sendo chamado de inflammaging, ou seja, o envelhecimento relacionado a processos inflamatórios que enfraquecem a pele e facilitam o surgimento de rugas, manchas e texturas desiguais”, explica. Atenta às novas necessidades, a Clariant Active Ingredients lançou dois ingredientes com propostas inovadoras: o B-Circadin® e o Epseama™.

Stelly Correia Costa, gerente de desenvolvimento de negócios de Active Ingredients para a América Latina da Clariant

Segundo Stelly, a Clariant buscou inspiração na tese do prêmio Nobel de Fisiologia e Medicina de 2017, que indicou que o metabolismo é gerido por mecanismos moleculares que controlam o ritmo circadiano, influenciado pela luz e escuridão, para estender a compreensão de que as células da pele também seguem esse ciclo biológico de 24 horas e são governadas por quatro genes, chamados Bmal, Per, Cry e Clock. Além disso, o ritmo circadiano está envolvido na manutenção da hidratação epidérmica, com o mecanismo aquaporina-3, e na detoxificação, via Nrf2. “E com essa mudança de estilo de vida, entre luzes artificiais e sentimentos negativos, esse ciclo natural é interrompido, deixando que a pele sinta-se ‘perdida no tempo’, vulnerável ao estresse, sujeita a agressões e apresentando sinais de cansaço”. As pesquisas levaram ao desenvolvimento do B-Circadin®.

Extraído da planta Lespedeza Capitata, cultivada na Coreia do Sul, B-Circadin® auxilia na regulação do ritmo circadiano e previne o estresse oxidativo gerado pela luz azul. Também é capaz de restaurar a expressão da aquaporina-3 e estimular a via de detoxificação do Nrf2, reestabelecendo o bem-estar da pele e reduzindo a aparência cansada e sem brilho. “Após apenas quatro dias, B-Circadin ajuda a diminuir sinais de fadiga, como bolsas e olheiras, sendo um grande aliado no cuidado diário da pele”, destaca Stelly.

“Já o Epseama™ reinventa o rejuvenescimento da pele e oferece uma solução holística, atuando nas principais causas do envelhecimento: o passar do tempo (choronoaging), o sol (photoaging) e a inflamação (inflammaging), causada por diversas agressões a que estamos expostos diariamente. O ingrediente inovador permite a manutenção da matriz extracelular através da modulação de um RNA longo não codificante chamado Nc886,  componente-chave da pele e que tem sua expressão reduzida a partir dos 40 anos”, explica Stelly, destacando  que, em  apenas um mês de tratamento, Epseama™ demonstrou reduzir substancialmente sinais de envelhecimento em voluntárias com pele madura, sendo capaz de reduzir rugas difíceis, como as nasolabiais.

Seguindo a tendência de seleção responsável de insumos, Epseama™ é produzido a partir de algas cultivadas na Coreia do Sul e apoiando agricultores locais, que selecionam apenas as consideradas “ugly food”, garantindo um grau de qualidade alimentícia, sem competir diretamente com a produção de alimentos.

Multifuncionais em alta

“Na percepção do consumidor, os dermocosméticos são vistos como premium. Realmente, o preço da maioria é diferenciado, por oferecerem produtos com ativos que podem ser usados em tratamentos dermatológicos”, observa Tereza Victorio, gerente Técnica da Dinaco, lembrando que são produtos mais elaborados, com ação direcionada e que muitos são tecnológicos. “Uma característica de destaque são os seus benefícios comprovados. Em pesquisa da Mintel de fevereiro de 2020, 76% dos consumidores afirmaram associar dermocosméticos a produtos com eficácia comprovada cientificamente”.

Tereza Victorio, gerente técnica da Dinaco

Tereza avalia que pandemia deixou os consumidores mais exigentes e conscientes. A sobrecarga de funções, o desafio emocional de se adaptar às incertezas e a insegurança financeira levaram o consumidor a buscar produtos que, além de garantirem sua eficácia, “facilitem sua vida”. Com isso, ganham espaço os produtos ou linhas de produtos multifuncionais, mais fáceis e práticos de usar.

Aliar eficácia e multifuncionalidade pode parecer desafiador no desenvolvimento de produtos dermocosméticos, mas Tereza lembra que a biotecnologia vem facilitando essa jornada. Um exemplo é o Alpha Glucosyl Hesperidin (AGH), um bioflavonoide hidrossolúvel derivado da hesperidina ligada à glicose por uma tecnologia enzimática, que pode ser utilizado tanto em haircare quanto skincare. “Desenvolvido no Japão pela Nagase, o AGH tem certificação Ecocert e testes de eficácia que confirmam resultados dignos de tratamentos dermatológicos, seja para pele ou para couro cabeludo”.

A executiva conta que, anteriormente, a hesperidina era extraída da casca de frutas cítricas, porém era um ingrediente difícil de trabalhar, por sua baixa solubilidade. “O AGH é 140.000 vezes mais solúvel do que a hesperidina, ou seja, temos o benefício do produto em concentrações bem mais baixas”.

Quando aplicado na pele, o AGH estimula a microcirculação sanguínea, recuperando o brilho da pele, atenuando as olheiras e melhorando o inchaço das pernas. Atua ainda como anti-inflamatório, clareador e antioxidante. Novos testes revelaram significativa redução de poros abertos no rosto. “Quando aplicado a 0,5% em um tônico facial, reduziu em 36% a aparência dos poros abertos, após oito semanas de tratamento”, destaca.

Já para os cabelos, novos testes comprovaram o aumento da massa capilar. Aplicado no couro cabeludo, com o uso continuado de um spray contendo 3% de AGH, foi comprovado um aumento na massa do fio (Hair Mass Index) e uma melhora de seu espessamento após seis meses de uso.

Teste in vivo com AGH demonstrou aumento da densidade capilar

Contra as células zumbis

“A procura por produtos anti-aging aumentam a cada dia, com diversos mecanismos de ação. A Volp, junto a sua parceira Mibelle Biochemistry apresentam o primeiro ativo cosmético com ação senolítca, o Alpine Rose Active”, anuncia Rafael Mancini, gerente de marketing da Volp.

Rafael Mancini, gerente de marketing da Volp

Segundo ele, a constante exposição da pele a diferentes tipos de estresse, como poluição e radiação UV, fazem com que a apoptose natural das células senescentes não ocorram de forma satisfatória, resultando no acúmulo dessas células no tecido cutâneo que, apesar de não estarem ativas, também não estão mortas, sendo capazes de liberar compostos inflamatórios que desencadeiam efeitos indesejados na pele, como a degradação do colágeno. “O Alpine Rose Active, ativo de origem vegetal com certificação Ecocert, age limpando essas células zumbis do nosso tecido, atuando na redução do processo inflamatório e, consequentemente, na manutenção da uniformidade da pele”, explica.

Mancini destaca que testes indicaram que em apenas 14 dias de aplicação de um creme com 2% do ativo do Alpine Rose Active, foi possível observar a redução em 8,4% da vermelhidão da pele, que é um indicador de inflamação. Depois de 28 dias, foi demonstrado o aumento em 16,1% na elasticidade da pele.

Alpine Rose Active tem ação senolítica nas células

Já seguindo a tendência de vegetalização das formulações, a Volp indica da Solvay, o Mackaderm LIA, matéria-prima alternativa ao silicone com certificação Ecocert.  Como benefícios, apresenta alta espalhabilidade com um sensorial leve e não pegajoso, auxiliando ainda na manutenção do manto hidrolipídico cutâneo. “É um ótimo dispersor de pigmentos e filtros UV e também é capaz de reduzir a pegajosidade de emolientes pesados”, ressalta.

“Cuidar adequadamente da pele é sempre um desafio e não podemos ignorar um sistema conservante adequado e eficaz”, alerta Mancini, sugerindo o Sharomix EG10, da parceira Sharon Labs. Trata-se de um blend composto por fenoxietanol e etilhexilglicerina, que é ideal para a pele, pois a etilhexilglicerina, além de trabalhar como um booster do sistema conservante, também tem como propriedade atuar como um emoliente para a pele, sendo uma matéria-prima multifuncional.

Efeitos da meditação

Hoda Nahas, gerente de vendas Latam da Lucas Meyer Cosmetics, apresenta um ingrediente ativo inovador que combate o envelhecimento da pele decorrente da ansiedade. “Com a mesma vibe de meditação do deserto, de onde o ativo é originado, IBR-Chill™ biomimetiza os efeitos da meditação, através do bloqueio da inflamação e do envelhecimento celular, induzidos por estresse, oferecendo uma nova estratégia cosmética para combater o Anxi-Aging™”.

Hoda Nahas, gerente de vendas Latam da Lucas Meyer Cosmetics

Com IBR-Chill™, a Lucas Meyer traz o conceito de meditação em um frasco, pois seu mecanismo de ação está fundamentado em bloquear o receptor de estresse CRH-R1 e impedir a ativação do NF-kB e da produção de citoquinas pró-inflamatórias envolvidas no processo, simulando – ou biomimetizando –  os efeitos celulares da meditação.

Testado em uma população psicologicamente estressada, a aplicação de IBR-Chill™, segundo Hoda, reduz a aparência das rugas e melhora tanto a firmeza como a elasticidade da pele. Ele também diminui os sinais da inflamação da pele, reduzindo a microcirculação cutânea, a vermelhidão da pele e a aparência de manchas vermelhas. Além disso, ele melhora a capacidade da pele em mitigar a inflamação induzida pelo estresse decorrente de calor e de agentes químicos. “IBR-Chill™ demonstra, portanto, bloquear eficazmente o Anxi-Aging™ induzido por estresse, conferindo uma pele jovem e saudável”.

A executiva explica que o IBR-Chill™ é um extrato aquoso obtido de forma sustentável, a partir das partes aéreas da esteva rosa, ou Pink Rock Rose, arbusto perene do Mediterrâneo. “É justamente por estar sujeita a altas temperaturas e à seca, e mesmo assim continuando a florescer estação após estação, que essa planta criou seu mecanismo de defesa de onde nos inspiramos. É comercialmente e organicamente cultivada no deserto de Israel, onde são usadas técnicas avançadas de irrigação, comprometidas com práticas agrícolas sustentáveis”. IBR-Chill™ é padronizado em miricitrina, glicosídeo flavonoide natural, conhecido ativo antiansiedade. Apresenta 98,8% de origem natural (ISO 16128) e é vegan compatible.

Inflamação silenciosa

“Sabemos que, diariamente, a pele está sujeita a múltiplos fatores de estresse. Por isso, controlar o processo inflamatório é essencial para a defesa natural a agressões e reparo de tecidos danificados. Porém, ao longo do tempo, temos um ciclo vicioso de inflamação não resolvida, em que a pele não consegue se reparar adequadamente e fica cada vez mais sensível”, pondera Luciana Ferra, coordenadora técnica de Personal Care para a América do Sul e Central da Gattefossé, que explica que essa inflamação crônica induzida pela idade é denominada inflamm’aging. “Trata-se de um fenômeno cumulativo que se inicia na pele jovem e toma a forma de uma inflamação silenciosa e assintomática. As consequências do inflamm’aging são claramente visíveis e percebidas por mulheres com mais de 50 anos, que relatam uma sensação de desconforto sentida na pele com o passar dos anos”.

Luciana Ferra, coordenadora técnica de Personal Care para a América do Sul e Central da Gattefossé

Para ajudar a pele a ser mais responsiva e enfrentar o estresse, a Gattefossé desenvolveu o Gatuline® Skin-Repair AF, ativo natural certificado orgânico, que promove a resolução da inflamação, um pré-requisito para o reparo efetivo dos tecidos. Ele aumenta a síntese de mediadores especializados na pró-resolução, prevenindo a inflamação crônica induzida pela idade. Mais bem preparada para combater a inflamação, a pele se regenera com mais eficiência. “Gatuline® Skin-Repair AF aumenta a diferenciação dos queratinócitos e garante uma reconstrução ideal da epiderme. Como resultado, a coesão celular e a função de barreira são melhoradas, e o retorno à homeostase cutânea da pele estressada ou danificada é acelerado”, explica Luciana.

Luciana destaca, ainda, que o Gatuline® Skin-Repair AF diminui a perda de água transepidérmica em até 30%. “A partir da primeira aplicação, o balanço hídrico é mais bem regulado, o que indica uma recuperação eficiente da função barreira, comparável a um benchmark dermocosmético, garante.

Gatuline® Skin-Repair AF, padronizado e certificado COSMOS, é obtido a partir das flores de Onopordum acanthium (algodão-cardo). O cultivo é realizado na França, de acordo com os princípios da agricultura de conservação. Saiba mais sobre Gatuline® Skin-Repair AF no site da Gattefossé.

Filme biomimético

Rosangela Barzinski Gonzalez, gerente técnica da Tovani Benzaquen, sublinha que a pandemia elevou a demanda por saúde, tanto física quanto mental, levando à ritualização das rotinas de beleza, porém com um conceito mais minimalista, adotando benefícios holísticos e praticidade na rotina de cuidados pessoais, com busca por resultados de tratamento profissional em casa. A partir desse cenário, ela destaca o conceito inovador de “segunda pele respirável”, obtida com o uso do Mimiskin™, ativo lançado pela BASF® que forma um filme protetor biomimético à pele.

O ativo Mimiskin™ é composto por partículas lipídicas de cristal líquido que derretem em contato com a pele e forma uma barreira hidrolipídica natural, capaz de equalizar a barreira cutânea, promovendo intensa hidratação e nutrição, enquanto protege a pele contra a deposição de partículas nocivas e poluentes, além de promover o efeito “no transfer”, ideal para linha de maquiagem. “Fácil de utilizar, ele também pode ser aplicado em emulsões, séruns e máscaras em linha de tratamento facial e labial”.

Rosangela Barzinski Gonzalez, gerente técnica da Tovani Benzaquen

Outro aspecto abordado por Rosângela é a interferência do expossoma no lifestyle urbano. “A preocupação com as exposições a agentes externos aos quais as pessoas tenham são submetidas ao longo da vida e os possíveis impactos no seu equilíbrio biológico interno atinge uma parcela relevante da população. Atualmente, os consumidores vêm tomando consciência sobre os danos causados pela luz azul, devido ao aumento da exposição às telas de aparelhos eletrônicos”.

Para proteção contra a luz azul, a Tovani Benzaquen oferece o Bioecto™, ativo da Bloomage Biotech. De origem biotecnológica, apresenta alta capacidade de atrair as moléculas de água e formar agregados, protegendo componentes celulares e o DNA contra radicais livres gerados pela radiação da luz azul e visível. “Bioecto™ apresenta ação protetora e repara danos causados pela radiação UV, reduz o processo inflamatório e melhora o sistema imunológico cutâneo, além de promover hidratação e aumento da produção de colágeno, sendo Ideal para produtos antipoluição, linha solar e prevenção de envelhecimento”, recomenda Rosângela.

Já o Marine OceanMist CL™, da Natura-Tec®, também distribuída no Brasil pela Tovani Benzaquen, é um extrato de microalgas, cultivadas em fotobioreatores por um processo sustentável patenteado com baixa pegada de carbono. Rico em colesterol e ômegas, segundo Rosângela, restaura e fortalece a função da barreira e proporciona o equilíbrio da microbiota da pele, sendo indicado para peles sensíveis, atópicas e desidratadas.

Upcycling do azeite

“Em 2020, a crise da saúde teve um impacto profundo em todos os setores econômicos em todos os continentes. Nesse contexto inédito, o setor de cosméticos teve que demonstrar toda sua agilidade para enfrentar os desafios da pandemia, ao mesmo tempo em que se antecipava e acompanhava a dinâmica subjacente do mercado”, analisa Amanda Omodei, diretora de marketing técnico da Focus Química, que cita como exemplo os ingredientes reutilizados.

Amanda Omodei, diretora de marketing técnico da Focus Química

Segundo Amanda, o upcycling consiste na recuperação de subprodutos de outras indústrias, antes inutilizados e destinados à destruição, para utilização como matéria-prima. Sua representada Sophim, por exemplo, usa subprodutos da produção de azeite para a fabricação de ingredientes cosméticos, como o PHYTOSQUALAN®, esqualano natural de origem vegetal, feito a partir de uma matéria-prima renovável e reconhecido como ingrediente essencial de formulações cosméticas.

“Nossa pele produz sua versão deste componente, o esqualeno, no entanto a capacidade de síntese desta substância diminui ao longo dos anos”, explica. O PHYTOSQUALAN®, por sua vez, ajuda a manter a integridade e aparência saudável da superfície da pele, oferecendo uma grande variedade de propriedades-chave, como restauração da barreira lipídica, prevenção de TEWL, restauro da elasticidade da pele, permitindo desenvolver texturas extra suaves, sem sensação oleosa.

Ainda no contexto da pandemia e novos hábitos, Amanda aponta o conceito de maskne, com referência às erupções causadas pela fricção mecânica do tecido da máscara em contato com a pele. Para tratar os sintomas da maskne e pele oleosa, ela destaca o ALPAFLOR®ALP-SEBUM CB, ativo prebiótico sustentável e orgânico, produzido pela DSM, para equilibrar o microbioma. Ele modera a produção de sebo, inibindo a enzima chave 5-α-reductase.

“Novos estudos mostram que este ativo não só ajuda a reduzir os níveis de sebo, mas também modula fortemente as principais bactérias em todas as áreas do rosto, restaurando a aparência saudável da pele”, garante Amanda, que explica que o ALPAFLOR®ALP-SEBUM CB equilibra o microbioma facial, reduzindo o crescimento e colonização de microrganismos patogênicos, como S. capitis, C. kroppenstedtii, C avidum e C. tuberculostearicum, enquanto estimula bactérias benéficas da pele, como S. epidermidis, S. hominis e M. yunnanensis.

Mapeamento 3D da cor facial mostra redução de 17% de sebo em todas as áreas faciais após quatro semanas

Redução visível de poros e efeito matificante após 4 semanas com ALPAFLOR®ALP-SEBUM CB

Poluição digital

Luciene Bastos, gerente regional de negócios Latam para a categoria de ativos e fotoproteção da Symrise, destaca o ativo Dragosine®, um dipeptídeo biomimético e vegano que protege a pele contra os danos causados pela poluição digital. “A luz azul pode penetrar na pele mais profundamente do que a radiação ultravioleta, induzindo a formação de espécies reativas de oxigênio (ROS) por estresse oxidativo, que aceleram o envelhecimento precoce, além de estimular a hiperpigmentação imediata e persistente, comprometendo comprometem a luminosidade e a radiância da pele e contribuindo para seu aspecto envelhecido”.

Luciene Bastos, gerente regional de negócios Latam para a categoria de ativos e fotoproteção da Symrise

Segundo Luciene, Dragosine® é um antioxidante hidrossolúvel que tem a capacidade de reduzir significantemente os ROS ativados pela luz azul. Atua na prevenção do fotoenvelhecimento, diminui as rugas, aumenta a elasticidade e a firmeza, além de proteger dos danos causados pela radiação infravermelha. Os resultados foram comprovados por estudos clínicos.

A executiva também reforça que o tema microbioma vem ganhando relevância à medida que a ciência avança.  A Symrise lançou recentemente o  SymReboot™ L-19, utilizando uma inovadora tecnologia de processamento, capaz de inativar o lactobacilo, porém preservando sua estrutura da parede celular. “Chamamos este ativo de probiotic like, uma vez que o microrganismo está inativado, porém sua estrutura íntegra o torna capaz de estimular os mecanismos de defesa da pele, atuando como um probiótico, ao mesmo tempo em que, por sua inatividade, oferece a comodidade de ser inserido nas formulações como qualquer outro ingrediente”.

Entre suas principais ações do SymReboot™ L-19, Luciene cita que ele  preserva o microbioma da pele e tem a capacidade de aumentar a expressão de peptídeos de ação antimicrobiana (AMPs) e estimular  a síntese de ácido hialurônico e filagrina, contribuindo efetivamente para a hidratação da pele, além de melhorar a função de barreira cutânea e proteger dos danos causados pela poluição. “Em formulações com enxágue, mostrou-se altamente eficiente na diminuição de coceira, vermelhidão e descamação da pele”, completa.

Micromalha 3D

“Ao observarmos o conceito e a legislação mundial e também a brasileira, vemos que atualmente temos apenas dois tipos de produtos: cosméticos e medicamentos. Porém Albert Klingman, um conhecido e respeitado dermatologista, observou esta brecha e criou o conceito de dermocosméticos ou cosmecêuticos, que mesmo não sendo reconhecido pelas autoridades legais, ganhou o mundo”, contextualiza Daniella Lopes Francischetti, gerente de marketing técnico no Brasil da Solabia, que explica que os cosmecêuticos são produtos cosméticos que exercem um benefício terapêutico na aparência da pele (não apenas enfeitam ou camuflam), mas não um efeito que seja necessariamente biológico na sua função.

Daniella Lopes Francischetti, gerente de marketing técnico no Brasil da Solabia

Segundo Daniella, muitos dos ativos da Solabia se encaixam nessa definição, uma vez que são capazes de alterar o status da pele por meio de diferentes mecanismos de ação. No amplo portfólio da companhia, produtos com claims inovadores se destacam. O lançamento de 2021, Glycotensyl®, que é uma combinação otimizada de dois polissacarídeos de origem marinha e biotecnológica, vai de acordo com a crescente demanda mundial por resultados instantâneos. “Ele possui efeito tensor imediato, ao formar uma micromalha 3D na superfície da pele capaz de suavizar linhas finas suaves e rugas, ao mesmo tempo em que a ‘levanta’, oferecendo uma sensação de firmeza instantânea. Tudo isso com um excelente sensorial, proporcionando maciez e conforto à pele”, explica.

Outra novidade se refere ao Physiogenyl®, consagrado ativo da Solabia que ganhou este ano uma versão em pó sem conservantes, segura, natural, biomimética e ambientalmente amigável. “O ativo é uma mistura otimizada de quatro minerais e oligoelementos (zinco, magnésio, manganês e sódio) ligados ao L-PCA, que ‘luta contra o cansaço celular, causado por um estilo de vida estressante, oferecendo à pele um tratamento energizante pelo estímulo da produção de energia celular, aumento do seu metabolismo e consequente melhora da renovação celular”.

Não menos inovador é o claim do ReVYskin®, que neutraliza o Adip’aging, devolvendo ao rosto sua aparência jovem e harmonizada. Por homogeneizar o tecido adiposo, restaurando a firmeza, suavidade e radiância da pele, o ReVYskin® é uma alternativa de tratamento tópico capaz de substituir procedimentos mais invasivos, atualmente utilizados para a harmonização facial. Ele é obtido da super fruta goji berry, por meio da tecnologia Solagreen® da água subcrítica, que apresenta alto desempenho técnico e ambiental.

Ativos biofuncionais

Um aspecto levantado por Liliana Brenner, diretora de marketing de Care Specialties da Ashland, são os ativos biofuncionais, que trazem ainda mais bases científicas para os dermocosméticos, graças a novas tecnologias de extração em constante aprimoramento. “Isso permite a criação de extratos de composição única advindos de botânicos tradicionais e bem conhecidos, mas com novas propriedades, algumas vezes muito inovadoras”.

Liliana Brenner, diretora de marketing de Care Specialties da Ashland

A Ashland possui duas tecnologias patenteadas que exemplificam esse empenho científico: a tecnologia PSR™ (Plant Small RNA) e a tecnologia Zeta Fraccion™. Associadas ao local bem identificado e abastecimento sustentável, permitem a criação de cadeia circular para os ingredientes. “Atualmente o consumidor está extremamente preocupado em se proteger de substâncias nocivas geradas por humanos e pela industrialização. Esta tendência está relacionada à crescente consciência ecológica que é perceptível em todos os níveis da sociedade, incluindo o que conhecemos como clean beauty”, avalia.

Liliana aponta que um claim emergente no mercado é o “beauty sleep” ou sono da beleza. Baseada em pesquisas científicas, a Ashland definiu a biologia noturna da pele como noctology™ e desenvolveu o Nightessense™ biofunctional para melhorar o processo noturno natural de restauração da pele, aumentando moléculas, como a timezyme e a melatonina para reparação do dano ocorrido durante o dia, limpeza das espécies oxidativas originadas pela luz solar ou luz visível e “reset” noturno do tecido cutâneo. “O Nightessense™ biofunctional atua nas três etapas da noctogia™: reparação noturna, no detox e limpeza noturna e na renovação noturna, para revelar uma pele mais descansada, revigorada e iluminada pela manhã”. O ingrediente é extraído das flores de lavanda cultivadas e colhidas nas encostas das montanhas da região da Provence, no sul da França, a 140 quilômetros da unidade de produção Ashland, por meio de uma tecnologia patenteada e exclusiva, denominada pequeno RNA das plantas, desenvolvida com o objetivo de captar compostos nutritivos específicos.

Após um mês de uso do Nightessense™, voluntários apresentaram uma pele mais descansada, com menos olheiras.

Nightessense™ promoveu mais luminosidade, menos vermelhidão e redução de linhas finas após a primeira noite de uso e resultados de longo prazo após 3 semanas.

A executiva cita outros ativos com claims inovadores da Ahsland. O Infini’tea™ biofunctional, um sérum extraído das folhas do chá Cammellia Sinensis, usando a tecnologia patenteada Zeta Fraction™. As pesquisas partiram do potencial do glucamato das comidas industrializadas  em piorar os problemas na pele como o eczema e na expressão na pele do BDNF (Brain Derived Neurotrophic Factor), que é regulado durante a prática da ioga, ajudando a diminuir diferentes estados inflamatórios na pele.  O ativo restabelece a homeostase de uma pele jovem, fresca e relaxada, além de diminuir a vermelhidão, as linhas finas e aumentar a produção endógena do ácido hialurônico.

Já o Biotess™ é o ingrediente indicado para compor a estrutura base de produtos para cuidados com a face e corpo. Ele atua como um sistema biosensor que organiza a cristalinidade da barreira lipoproteica da pele. “Estudos ex-vivo mostram aumento da expressão da involucrina, filagrina e β-integrina. Com isso, ele restaura naturalmente o equilíbrio dos processos bioquímicos, para revelar uma pele hidratada, mais firme, suave e saudável”.

Novos produtos, novos claims

A Eau Thermale Avène, da Pierre Fabre, que ocupa a segunda posição no mercado global de dermocosméticos, com 13,5% de participação, em 2019, lançou o Cleanance Comedomed, um sérum antiacne que garante  resultados em apenas uma semana. Seu ativo vegetal patenteado Comedoclastin atua nas células tronco e combate a formação do microcomedão, fase inicial da acne, interrompendo todo o seu ciclo e reduzindo as lesões já existentes, além de reverter o desenvolvimento de novas lesões.

Cleanance Comedomed atua nas células troncos para combater a acne

Dermotivin Benzac Oil Control, da Galderma, é um hidratante matificante com poder de hidratação por até 24 horas e controle de produção de sebo da pele por 12 horas, além de reduzir imediatamente os poros e finalizar a absorção com efeito primer.

Dermovitin Benzac Oil Control promete hidratação por 24h e controle da oleosidade por 12h

A Bioderma, marca francesa de acompanhamento dermatológico do Grupo Naos, trouxe para o Brasil o Sébium Night Peel, um sérum concentrado renovador anti-idade para peles oleosas e acneicas propensas a marcas, perda de luminosidade e imperfeições. Sua fórmula incorpora alta concentração de ácido glicólico, que promove renovação celular; Dexpantenol, com ação hidratante e calmante, e o complexo patenteado Fluidactiv, que previne a oxidação do sebo, que contribui para a formação da acne, prevenindo a formação de novas marcas e imperfeições.

Bioderma Sébium Night Peel, um sérum concentrado renovador anti-idade para peles oleosas e acneicas

Gel Contour Des Yeux, da Anna Pegova, lançado este mês, é um gel para a área dos olhos que associa diferentes tecnologias com tetrapeptídeos para uma ação 4 em 1 na área dos olhos: bolsas, olheiras, rugas e flacidez.  Um diferencial do produto é que ele é Indicado para portadores de lentes de contato ou até mesmo pessoas que praticam atividade física, pois não irrita os olhos mesmo com a presença do suor.

Gel Contour Des Yeux com ação 4 em 1 na área dos olhos

As boas projeções para esse mercado também está trazendo novas marcas para o mercado. É o caso da apresentadora e empresária Ana Hickmann que lançou em fevereiro a sua linha de produtos dermocosméticos, o Ana Hickmann Skincare. Com itens de limpeza e tratamento, entre eles o sérum Vitamina C 10%, que também traz na formulação ácido felúrico, vitamina E e niacinamida.

Ana Hickmann lançou sua linha de dermocosméticos em fevereiro

A Profuse, marca de dermoscosméticos dos Laboratórios Aché, acaba de lançar DENSIFIANT+, uma nova linha com fórmula ultraconcentrada para recuperação de firmeza e elasticidade da pele do rosto, colo e pescoço.  Densifiant Fondant+, em textura leve e nutritiva, e Densifiant Sérum+, em textura ultraleve e translúcida. As fórmulas trazem ácido hialurônico a 10%, silício orgânico, nova geração de peptídeos (pró-colágeno), renopeptide 189 (renovação celular) e extrato de Endro (pró-elasticidade), para combater os sinais do envelhecimento já a partir dos 25 ou 30 anos: melhora a pigmentação da pele, deixando-a mais uniforme, combate a flacidez e as rugas, melhora a textura da pele, deixando-a mais hidratada, e a sustentação e a firmeza da pele.

Nova linha da Profuse oferece fórmulas ultraconcentradas

Voltando à ciência

“A credencial médica e científica garante a segurança. A pandemia global colocou a ciência para proteger nosso bem-estar. Em uma época de tanta desconfiança e desinformação em torno do Covid-19, estamos nos voltando para os cientistas, que têm acesso às últimas pesquisas médicas, para nos dizer como permanecer seguros e saudáveis”, afirma Fernanda Pigatto, diretora global de marketing da Beautystreams.

Fernanda Pigatto, diretora global de marketing da Beautystreams

Para Fernanda, como a segurança é uma necessidade humana básica e mais relevante do que nunca, a definição de “limpo” está evoluindo para incorporar produtos com produtos químicos seguros, chancelados pela ciência, por laboratórios sérios, onde pesquisas são feitas minunciosamente, seguidos de uma receita ou recomendação de um dermatologista.

“Um fato presente há algum tempo é o tratamento preventivo com dermocosméticos e não mais o uso de maquiagem que esconde os problemas da pele. Os dermoscosméticos e os cuidados com a pele estão permeando outras categorias, levando tratamento e soluções combinadas com efeitos estéticos”, analisa Fernanda, que acrescenta que os produtos híbridos estão em categorias como maquiagem, cuidados capilares, cuidados pessoais e fragrâncias.

Fernanda acredita que as implicações da Covid-19 mudarão as atitudes dos consumidores em relação aos claims de produtos de cuidado com a pele, que provavelmente se estenderão muito além da pandemia. “A importância e o desejo de permanecer seguro e higiênico amplificará a relevância de claims específicos de produtos, impulsionando terminologias como ‘hiper-higiênico’, ‘antiestresse’ e ‘antipoluição’. Outras palavras-chaves que se tornarão mais visíveis durante 2021 e nos próximos anos incluem ‘cuidado ritualístico’ e ‘redução de desperdício’”.

enclosure:
https://cosmeticinnovation.com.br/wp-content/uploads/2021/03/video_ashland.mp4 33361779 video/mp4

Comments are closed.

Parceiros 2021

Home

Categorias

Nossos Portais

Parceiros

Social Media Icons Powered by Acurax Website Redesign Experts