Visit us on TwitterVisit us on FacebookVisit us on LinkedIn
Cosmetic Innovation - Know More. Create More.Ciência e TecnologiaTratamento de Hiperpigmentação Cutânea: Ativo de alta eficácia

Tratamento de Hiperpigmentação Cutânea: Ativo de alta eficácia

  • Written by:

A síntese da melanina depende de um hormônio, o MSH (hormônio estimulante dos melanócitos) e ocorre com a catalisação da Tirosina em L-Dopamina e depois em Dopaquinona, que pode formar a Feomelanina ou a Eumelanina. A Feomelanina é um pigmento que varia da coloração amarela a vermelha. Já a Eumelanina é um pigmento que varia da coloração marrom a preta.

Os melanócitos possuem uma forma dendrítica, o que permite o contato com muitos queratinócitos, permitindo que a melanina produzida se deposite nos queratinócitos.

Os queratinócitos sofrem diferenciação e alcançam as camadas superiores da pele, onde a melanina se manifesta sob a forma de sardas, manchas, melanomas ou descolorações da pele.

Nos melanócitos, a melanina produzida fica armazenada em estruturas intracitoplasmáticas específicas, denominadas melanossomas.

pele01

Produção e Distribuição de Melanina da Epiderme, através dos melanossomas.

Melanossomas são organelas elípticas, altamente especializadas, nas quais ocorre síntese e deposição de melanina, conforme a figura acima. A síntese de melanina ocorre exclusivamente nos melanossomas.

A melanina além de dar cor à pele desempenha função protetora, filtrando e absorvendo as radiações UV.

A mancha ou hiperpigmentação é uma desordem dos melanócitos. Diversos fatores como exposição solar, aumento de radicais livres, processo inflamatório ou desordem hormonal (MSH) podem causar essa desordem, conhecida como melasma, conforme imagem abaixo.

pele03

Para o tratamento da hiperpigmentação cutânea, Dictyopteris Membranacea Extract é um ativo consagrado e inovador.

Dictyopteris Membranacea é uma alga marrom pertencente à família Dictyoptales que atua sobre os genes que controlam os principais mecanismos envolvidos na pigmentação da pele.

Atua sobre os mecanismos responsáveis pela ativação de síntese de melanina, o número, tamanho e maturação de melanossomas, inibindo a melanogênese, e controla a transferência de melanina através da migração de melanossomas nos melanócitos.

Ao diminuir a síntese de melanina intracelular, através de sua exportação para os queratinócitos, o ativo reduz significativamente a área de superfície de manchas e ilumina a pele. É um dos ativos mais completos do mundo para eficácia clareadora da pele.

Estudos clínicos mostraram que após 84 dias de aplicação, o ativo clareia a pigmentação da pele em 9% em média, conforme imagem a seguir.

pele04

Referências:
Literatura do ativo
MIOT, Luciane Donida Bartoli; MIOT, Hélio Amante; SILVA, Márcia Guimarães da and  MARQUES, Mariângela Esther Alencar. Fisiopatologia do melasma. An. Bras. Dermatol. 2009, vol.84, n.6, pp. 623-635. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0365-05962009000600008>. Acesso em: 16 Nov 2015.

Comments are closed.

Parceiros 2021

Home

Categorias

Nossos Portais

Parceiros

Social Media Icons Powered by Acurax Website Redesign Experts