Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic Innovation - Know More. Create More.Destaque Matérias EspeciasWaterless Beauty: consumo consciente demanda nova geração de produtos

Waterless Beauty: consumo consciente demanda nova geração de produtos

  • Written by:

Marcas reduzem o teor de água de seus produtos, impulsionadas por atitudes sustentáveis e pela demanda do consumidor por produtos mais concentrados e eficazes

Por Estela Mendonça

Comemorado em 22 de março, o Dia Mundial da Água, instituído pela ONU em 1993, é uma advertência anual da importância do cuidado desse recurso tão precioso e escasso.  De toda água disponível no planeta, 97% são de água salgada dos mares e oceanos, 2% estão nas geleiras e apenas 1% disponível para o consumo.

A ONU também alertou, em relatório divulgado em 2015, que mais de dois terços da população mundial sofrerão com a falta de água até 2050, por conta do consumo desenfreado pela agricultura, indústria e pelas mudanças climáticas. No Brasil, até 2030, o uso da água terá um crescimento de 24% sobre o volume atual, segundo a Agência Nacional de Águas (ANA), consecutivamente.

Fechando o foco sobre a indústria da beleza, medidas vêm sendo tomadas para conservar, reduzir e reutilizar esse líquido tão precioso. As gigantes do setor estão liderando esse esforço. A L’Oréal anunciou que em 2019 reduziu em 27% seu consumo de água (litro por unidade produzida) em relação a 2005.

A Unilever estabeleceu a ambição de este ano igualar ou reduzir a extração de água de sua rede global de fábricas aos níveis de 2008 e de reduzir à metade a água associada ao consumo de seus produtos. A empresa também acaba de trazer para o Brasil a marca de beleza vegana Love Beauty and Planet. Todos os produtos são certificados pela Vegan Act e PETA, os frascos e são feitos de plástico PET 100% reciclado. Além disso, os condicionadores da marca foram desenvolvidos com a tecnologia Fast Rinse de enxague rápido, que ajuda a economizar água.

A Beiersdorf anunciou, em fevereiro, que adquiriu a STOP THE WATER WHILE USING ME! (em português, “pare a água enquanto me usar!”), que tem uma missão clara desde 2011: “proteger, economizar e doar água”. A marca pratica sistematicamente a sustentabilidade e promove o uso responsável dos recursos hídricos. A linha de produtos inclui produtos sólidos e sem água para o cuidado do corpo e do cabelo, além de itens de higiene para banho, mãos, corpo e higiene bucal.

A marca Waterless da P&G foi projetada e lançada em parceria com mulheres na Cidade do Cabo, na África do Sul, durante a crise hídrica Day Zero no início de 2018. Waterless oferece uma variedade de soluções de shampoos e condicionadores a seco, fragrâncias e produtos de styling  para dias sem lavagem que podem ser usadas sem uma gota d’água.

Outro exemplo da P&G é o aparelho de barbear Gillette Venus Waterless Razor. As lâminas vêm com um gel à base de aloe vera que protege das irritações, além de dispensar a necessidade de água durante a depilação.

Linda Treska, fundadora da Pinch of Color, pioneira em cosméticos totalmente sem água do mundo, disse à Revista Marie Claire do Reino Unido, que em alguns produtos de beleza, o teor de água pode chegar a 90%.”Descobrimos que, ao removê-la, não apenas os ingredientes botânicos, como manteiga de karité, damasco e óleos de camélia, são deixados sem diluição, mas o resultado é mais hidratante também”.

Ela também defende que as fórmulas de beleza sem água podem fornecer resultados mais eficazes, pois a água é substituída por ingredientes mais potentes e extratos benéficos e que os produtos de beleza sem água não precisam de conservantes. Geralmente, um produto sem água é formulado com base em óleos ou extratos vegetais.   Skin Therapy Waterless Face Elixir Néroli, por exemplo, com formulação sem água, contém óleo de nérole, jojoba, girassol e damasco, promete acalmar a pele, ação antioxidante e suavizar linhas finas e rugas.

Movimento maior

Flavia Zanella, gerente regional de marketing de Personal Care para a América Latina da Croda, constata que a waterless beauty é um movimento que vem ganhando força no último ano. “Ele faz parte de um movimento maior de conscientização da população e do mercado consumidor em relação ao meio ambiente, seus recursos e seus usos”, destacando que o uso industrial é responsável por 19% de toda a retirada de água e que ela é o ingrediente mais utilizado nos produtos da indústria cosmética.

Ela cita as três frentes de ação adotadas por marcas alinhadas com a nova realidade, como o desenvolvimento de fórmulas de enxágue rápido ou sem enxague; desenvolvimento de produtos anidros (sem água na formulação), como barras, sticks, balms, papéis e outros; e iniciativas para reduzir os impactos das embalagens, como é o caso reuso e o refil de produtos, além de produtos sem embalagens ou feitas de material biodegradável (bambu) ou de plástico reciclado recolhido do oceano e praias. “Estima-se que uma única pessoa use ao longo da vida 800 frascos de shampoo, a maioria jogada fora, poluindo o meio ambiente, levando milhares de anos para se degradar”.

Flavia Zanella, gerente regional de marketing de Personal Care para a América Latina da Croda

“A Croda oferece soluções e ingredientes que atendem à tendência de uma beleza mais consciente, investindo constantemente em processos e produtos que permitem o desenvolvimento de formulações alinhadas às necessidades do meio ambiente e dos consumidores”, diz Flávia. Entre essas soluções, destaca o AdinolTM CT95 (Sodium Methyl Cocoyl Taurate),  surfactante em pó, suave e com excelente espumação, que permite o desenvolvimento de shampoos e produtos de limpeza facial e corporal em barra anidra. A Croda também oferece CithrolTM 10GTIS (PEG-20 Glyceryl Triisostearate),  um  surfactante oleoso, adequado para criar óleos de limpeza que emulsificam em contato com a água, transformando-se em um leite de fácil enxágue.

Outro destaque é a linha OleocraftTM, composta de polímeros vegetais estruturantes de alto desempenho, que  formam géis transparentes de várias viscosidades, de fluidos a sólidos, em combinação com óleos, permitindo a criação de sticks transparentes. Da linha Crodarom, ela cita os ativos para apelo emocional e que entregam hidratação à pele, como o  Avocadin® HU25, manteiga vegetal à base de óleos de avocado e oliva, e a linha PhytoleaTM  de óleos 100% naturais.

Com eficácia comprovada, da Sederma, Flávia cita ativos solúveis em óleo PoretectTM, Matrixyl® 3000 lipo, LumiskinTM, ApiscalpTM  e NeonycaTM e os ativos em formato de pó MajestemTM Drypure e Vegesome Moist24TM.

Formulações em óleo

A Tovani Benzaquen oferece ao mercado o Plantapon® AF, tensoativo desenvolvido para formulações sem água. “Além de proporcionar um bom poder espumógeno, ele confere maciez à pele e suavidade às formulações”, garante o gerente comercial Fernando Alves de Godoy.

Fernando Alves de Godoy, gerente comercial da Tovani Benzaquen

O executivo acrescenta que a utilização do Plantapon® AF permite formular sabonetes líquidos e xampus em óleo, pois possui alto poder de solubilização de óleos, possibilitando sistemas totalmente transparentes. “É alternativo às alcalonamidas e. por ser produzido a partir do óleo de palma, possui certificação RSPO – Mass Balance”.

Godoy ressalta que, tendo em vista a preocupação das marcas com a sustentabilidade, o Plantapon® AF é totalmente adequado para o desenvolvimento de produtos inovadores, sem utilização de água e que ofereçam aos consumidores um produto de alta qualidade e com benefícios tangíveis. “Além da economia de água, ele também é processável a frio, o que poupa tempo e energia durante o processo de fabricação do produto final”.

Tensoativos sólidos

A IMCD, em parceria com a Innospec, oferece um extenso portfólio de tensoativos sólidos, que permitem desenvolver, com criatividade e seguindo a inspiração waterless, formulações anidras ou sólidas superconcentradas, que usam menos água e atendem às demandas dos consumidores por sustentabilidade.

Segundo Natália Scagliusi, especialista em produtos de personal care da IMCD, com o uso de tensoativos sólidos, há diminuição na concentração de água nas formulações em si, reduzindo-se o consumo de água, além de permitir redução do tamanho da embalagem do produto final. “Tensoativos fáceis de enxaguar também são essenciais para a diminuição do consumo da água durante o uso do produto final. Dessa maneira, temos a redução de consumo da água em toda cadeia”.

Natália Scagliusi, especialista em produtos de personal care da IMCD

A executiva destaca o Pureact TR-L90 Pureact TR-L90 (Sodium Methyl Lauroyl Taurate). “É uma versão única de tensoativo taurato em flocos, derivado de fontes naturais, facilmente biodegradável e livre de conservantes, de cloreto de sódio e de sulfato”.

Natália explica que o Pureact TR-L90 é um tensoativo aniônico suave compatível com tensoativos não iônicos, aniônicos e anfotéricos e que, ao contrário da maioria dos tauratos de coco, ele está disponível na forma de flocos, sendo um produto ideal para produtos de limpeza suaves em barra de alto desempenho.

Além do Pureact TR-L90, o portólfio da IMCD oferece outros tensoativos sólidos, como Iselux Flakes (Sodium Lauroyl Methyl Isethionate) e  o Pureact I-78 (Sodium Cocoyl Isethionate).

Repensando a água

Ampliando a reflexão para além de restringir ou abolir a água dos cosméticos, por que não atribuir a ela a importância de ingrediente ativo, ao invés de um mero veículo?  Alguns movimentos na indústria vêm sendo percebidos nesse sentido, como é o caso do boom das águas micelares. Agora, começam a ganhar evidência as águas de plantas, com atividades biológicas comprovadas e processos de extração inovadores.

A Mintel identificou “Água – o novo luxo” como uma das quatro principais tendências definidas para impactar o setor global de beleza e cuidados pessoais na próxima década. “À medida que novas fontes de água estão surgindo, as marcas de beleza podem enriquecer suas formulações com várias águas de frutas, vegetais e ervas que oferecem um elemento de distinção e segurança, prometendo benefícios extras e uma camada de glamour”, diz o estudo.

Um bom exemplo é a linha Original Extracts, da francesa Gattefossé, que oferece 14 delas, extraídas diretamente de flores e frutas, como resultado de uma parceria com a indústria de alimentos, contribuindo com o aproveitamento de seus resíduos.

“São águas projetadas especialmente para formulações cosméticas, com quantidades bem equilibradas de oligoelementos, sais minerais e óleos essenciais, que podem substituir parcialmente ou completamente a água das formulações”, explica Larissa Reischl, coordenadora técnica e de marketing da Gattefossé, acrescentando que elas são extraídas utilizando-se tecnologias específicas, sem solventes ou contato com a água externa. “Por isso, são puras e naturais”.

Larissa Reischl, coordenadora técnica e de marketing da Gattefossé

Segundo Larissa, existem três técnicas industriais que permitem capturar a água rica em nutrientes e preservar sua integridade, sendo que todas elas são fechadas, sem uso de nenhum agente externo.  Dependendo do substrato, pode ser feita uma extração direta por alta frequência, por desidratação ou por destilação flash. Em todos esses processos, o princípio é o mesmo: a água evapora e depois condensa para ser coletada.

Testes de avaliação in vitro realizados com as águas da linha Original Extracts demonstram a atividade natural das águas de vegetais, comparadas com a água destilada comumente usada em formulações cosméticas. Entre os resultados, observou-se que a Apple aumentou a proliferação celular em 16% após 6 dias em meio ótimo;  a Cherry Bio estimulou a síntese de TGF β por fibroblastos dérmicos humanos em mais de 32%; a Kiwi reduziu  a atividade da tirosinase em 34% e a atividade da hialuronidase em 29%; a Lemon Bio diminuiu a atividade da  atividade da tirosinase em melanócitos humanos normais em até 21%; a Lotus reduziu significativamente a liberação do peptídeo relacionado ao gene da calcitonina (CGRP) e melhorou a viabilidade celular dos neurônios; e a Rice e a de Ginger aumentaram o poder antioxidante dos ácidos gálico e ascórbico.

A linha de águas, segundo Larissa, é ideal para o desenvolvimento de cosméticos certificados naturais e orgânicos. “São puras, incolores, livres de conservantes, fáceis de usar e compatíveis com todos os tipos de formulações”. Todas as águas são aprovadas pela Ecocert/Cosmos e as que contêm ‘BIO’ no nome possuem 100% de conteúdo orgânico.

Waterless brasileiras

Outra pesquisa da Mintel sobre hábitos do consumidor brasileiro de produtos de beleza, divulgada em outubro do ano passado, mostrou que 34% dos brasileiros têm interesse em produtos de cuidado do couro cabeludo e, entre eles, 50% também gostariam de usar produtos que economizem água, ou seja, que o consumidor economize água, enquanto usa o produto ou o produto possui menos água na sua formulação. “Esses dados são interessantes, pois este é um dos grandes desafios da categoria de produtos de cuidados com o cabelo: desenvolver produtos que estejam atentos à sustentabilidade e ao uso da água”, analisa o estudo.

A Almanati oferece vários produtos sem água, que foi substituída pela aloe vera, conferindo, segundo a marca, alto teor de ativo, mantendo ainda um toque agradável à pele.  Entre os produtos waterless da Almanati, estão creme hidratante facial, gel creme facial e loção hidratante corporal.

As águas florais da Herbia são obtidas durante processo de extração dos óleos essenciais das plantas aromáticas e medicinais. Contêm propriedades tonificantes, hidratantes e refrescantes provenientes do óleo essencial foram obtidas. Elas podem ser usadas como tônicos para rosto ou corpo, em máscaras de beleza e estética, banhos aromáticos, escalda-pés e para aromatizar o ambiente. Citronela, Erva Baleeira, Erva Baleeira, Lemongrass, Manjericão-Anis são algumas das variantes oferecidas.

Shampoos e condicionadores sólidos também começam a se proliferar no mercado brasileiro. A Ares do Mato, por exemplo, tem o Shampoo Sólido em Barra de Cupuaçu, Macadâmia e Anis e o Condicionador Sólido em Barra de Cupuaçu e Castanha do Pará. São indicados para cabelos secos, cacheados e danificados. Pode também ser utilizado na face e no corpo.

Elaborado com o extrato orgânico das folhas de pitanga do Projeto Sustentável Bacia 3 Paraná, o Shampoo Sólido de Pitanga da Cativa promete limpeza com suavidade.  Sua combinação com os ativos de Aloe Vera, Copaíba e Cupuaçu, fortalece e regenera os fios, além de controlar a oleosidade do couro cabeludo. É indicado para todos dos tipos de cabelo. Ele rende até 40 lavagens.

Na categoria de higiene bucal, um substituto do creme sem água é o pó dental da Be-or com carvão vegetal, produzido com ingredientes naturais que limpam, clareiam e protegem os dentes. Sua composição inclui também carbonato de cálcio, carbonato de magnésio, bicarbonato de cálcio, canela, carvão ativado, óleo essencial de menta e óleo essencial de melaleuca orgânica.

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Parceiros